INFORME

Mediante os movimentos aos quais devo proceder e acatar, em respeito a vocês, meus Queridos Irmãos (ãs), ainda estou aqui. Entretanto, pode acontecer que as postagens não ocorram de forma como vinham se dando: diariamente.
Desta forma, não estranhem caso haja tal situação.
Que a Ordem Divina, permaneça em nosso caminho.

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

A maturação e a estufa


Postagem original, em 11.10.2014



A maturação e a estufa

É muito comum escutarmos ou mesmo usarmos esta frase:
“- Tudo têm o seu tempo.”
E por ela atribuirmos a não ação/rever/crescer, deixando passar muitas oportunidades ofertadas pelo Universo Evolutivo, pois:
“-Não é o meu tempo.”


... É certo que a maturação/amadurecimento é individual e sujeita a uma série de circunstancias, tais como, no caso de frutos: do clima, solo, adubação, quantidade de água (excesso ou falta), enfim...,
não sendo assim uma questão de dias ou período (de tempo);
mas de tudo que a envolve (condições e estado).

Mas, o que acontece quando colocamos estes frutos dentro de uma estufa, protegidos desta questão climática de chuva (em excesso ou falta), do sol (escaldante) ou do frio/geadas, com um solo e adubação adequadas?...

Nestas condições, fazemos com que estes frutos se desenvolvam, tenham a sua maturação/crescimento/amadurecimento, em serenidade e equilíbrio. Mas, para tanto, tivemos de reconhecer as necessidades requeridas para a frutificação e as condições existentes do ambiente/meio, ou seja consciência do seu processo.

Pois bem!... Você consegue se enxergar como sendo um fruto entregue as intempéries, ao léu, sem rumo, sujeito a todas as circunstancias do seu redor?

E qual seria a nossa estufa, o que pode nos ofertar a condição da maturação em equilíbrio?

A nossa estufa é o reconhecimento do nosso estado (formatado na ignorância e assim revendo-nos);
a aceitação e atuação dentro das Leis da Criação, sem interesses ou manipulações;
consciente, para poder atuar, de que tudo envolve e é energia, tendo desta forma, as mais diversas vibrações e de que estas nem sempre são LUZ, embora possa, aos nossos olhos ou ouvidos, assim parecer.

A nossa estufa é o romper com os conceitos e ilusão que nos foram impregnados durante as diversas passagens/encarnações aqui, neste plano. Dissolvendo a “fé no externo”, de que devo apenas ‘rezar e pedir’. Frear os desejos e querer, caminhar sem presunções ou achismos...

A nossa estufa é o acolhimento da responsabilidade sobre cada ato, de que ele irá afetar ao redor/TODO, pois embora continuemos a ser indivíduos (com nosso direito de escolha e maturação), somos também cientes de que não somos mais individualizados, separados do TODO...  




E o alicerce da nossa estufa é a entrega ao trabalho do rever-se, reconhecendo e atendendo ao SENTIR/Voz interior, que nos aponta sempre as condições existentes no ambiente/meio e em nós, para que possamos crescer.
A nossa "proteção/segurança" consiste em andarmos na LUZ do Universo Evolutivo, com e por Ela, conscientes do nossa condição aqui neste plano/dimensão.

ArqueiroHur