INFORME

Mediante os movimentos aos quais devo proceder e acatar, em respeito a vocês, meus Queridos Irmãos (ãs), ainda estou aqui. Entretanto, pode acontecer que as postagens não ocorram de forma como vinham se dando: diariamente.
Desta forma, não estranhem caso haja tal situação.
Que a Ordem Divina, permaneça em nosso caminho.

domingo, 9 de outubro de 2016

Pequenos Pensamentos - CLXXXIX


Postagem original, em 11.11.2012


           As energias "da mudança",
           emitidas pelo Universo Evolutivo
           e que nos remetem à transição planetária, 
           ao NOVO,
           estão atuantes e perceptíveis.


           Porém, o impulso para aceitá-las e segui-las
           é individual.
           O impulso e a sua dimensão/proporção/alcance
           é de cada um,
           de acordo com a sua compreensão e  determinação; 
           com o seu propósito e entrega.
                                                                                ArqueiroHur



Para onde Vamos, ou o que nos aguarda - Série: Momento Atual e Único (minha visão)

Postagem original em 08.06.2011





Para onde Vamos, ou o que nos aguarda - Série: Momento Atual e Único (minha visão)

Não são poucos os que pensam sobre este assunto: 
O “amanhã”, depois da transição.

Nesta ânsia, esquecemos de alguns “recados” que nos foram deixados há mais de 2 mil anos:

A casa do meu Pai, tem muitas moradas.”
“Muitos serão chamados e poucos, os escolhidos.”

Por estes “recados”, entendo que não adianta se ter a “pretensão”, o “desejo”, o “querer”, muito menos “se achar”...

A “escolha”, para quem vai habitar a Terra em sua nova etapa, será do Universo e da própria Mãe Terra. Que se dará dentro da nossa postura e trabalho para estarmos no patamar para tal (estado de consciência compatível com a vibração em que a Mãe Terra estará) 

É certo, que a maioria de nós humanos irá para uma “nova morada” do Pai. Ele não irá e nem desampara ninguém! 
E isto, não tem nada com o “velho céu e inferno.”
Isto está estritamente vinculado à prática da consciência que adquirimos e ou readquirimos
Não esqueçam que nenhum ato ou pensamento nosso, 
é desconhecido do TODO.

E todo “achismo” ou “pretensão”, não será levada em conta 
(aliás, será! Mas não pelo nosso querer). 
Estas “novas moradas” são ordenadas pela consciência e práticas que adquirimos e efetuamos.  
Serão de iguais!

É preciso que se entenda e incorpore: 
O aprendizado continua! 
E em NOSSO SER/ESSÊNCIA, não habita traumas, mágoas ou as conseqüências advindas dos nossos comportamentos e pensamentos.

É aqui, com esta compreensão, que estamos determinando a nossa  “próxima morada”! 
Iremos para um lugar onde teremos mais uma chance de “limparmos” e praticarmos a VERDADE do SER.
ArqueiroHur

Obs: Eu, particularmente, não me importo muito em saber para onde vou: Se para “casa”, ficar aqui, ou para uma outra “morada”... Mas faço o possível, para não ser direcionado  para um lugar onde impere o "jogo do faz de conta", como aqui, neste agora esta dimensão.
Tenho e terei que me lapidar e muito, como todo mundo. Somente sei, para onde não quero ir.


Você VIVE este momento? - Série: Momento Atual e Único (minha visão)

Postagem original, em 22.09.2011




Você VIVE este momento? - Série: Momento Atual e Único (minha visão)

Este, é o momento tão anunciado. Das revelações, da VERDADE!


Você consegue perceber e aplicar o seu saber na sua vida e no que se passa no dia a dia?

Percebe os “lobos”? 

Consegue aplicar os avisos que o Universo deixou e ainda nos dá, sobre este momento?

Neste momento, vejo “lobos” duelando pela “fatia” dos que não se vêem...  Mas isto não foi anunciado?

Você percebe que os que estão “endeusando” alguns hoje, em contrapartida “menosprezam” outros, que já foram seus “ídolos” no passado recente?... 
Há coerência nisto?

Mas e você, o que ainda faz nesta sintonia? 
Falar que “quer” não adianta. 
É preciso atitude!
E esta atitude, é “fechar-se” em você!

“... Filhos amados, este É o Momento, se entreguem à LUZ da Verdade e caminhem pela estrada que se vos apresenta estreita, mas é ELA na sua plenitude que vos levará ao encontro com a Fonte Divina que também vive em cada um de vós.
A escolha está feita, o caminho traçado, acordem definitivamente para o vosso SER e tudo que é exterior a vós já não mais tem importância.
São acolhidos em LUZ, em AMOR, em VERDADE.
Fundam-se na LUZ, fundam-se  em SI  e em UNO com a FONTE que vos alimenta e vos guia.
Nós vos aguardamos!
- Polkjy das Plêiades, por Manu em 24.08.2011 –


Se realmente quer VIVER este momento, saia do externo! Da sua sintonia e vibração. 
Deixe os “lobos” se digladiarem, se comerem...

A frequência da LUZ, do Coração, da Verdade não coaduna 
com estas sintonias e vibrações.

Confie só em Você mesmo e olhe lá!... Pois você tem ego e não o perderá aqui, nesta dimensão! 
O seu trabalho é reconhecê-lo e doutriná-lo. 
Não, cumprir os “seus desejos e quereres”.

Até quando você vai esperar para tomar as rédeas da sua vida, do seu destino?

O "papel de carpideira" só funciona aqui!... No mundo da incoerência, da ilusão e hipocrisia. 

Lembre-se: A JUSTIÇA DIVINA é implacável!

A Misericórdia Divina se dá aqui e agora, não no amanhã!.. 
E para que Ela atue, você deve atuar em e de VERDADE!
ArqueiroHur





O que entendemos?



Postagem original, em 13.06.2015



O que entendemos?

O entendimento nos conduz ao caminhar sereno 
diante das situações/momento,
reconhecendo o nosso estado/estágio e o dos outros,
e aceitando as condições em que nos encontramos 
neste plano/dimensão.


Diante disto, o que entendemos quando seguimos querendo impor nossas vontades/desejos, desrespeitando ao TODO, ignorando as Leis da Criação, ao processo da Mãe Terra e a energia que em tudo está?...


Outro dia, assisti a uma entrevista de um índio amazônico onde ele proclamava:
“- Não adianta mais..., as posições das estrelas e das constelações não nos anunciam/revelam mais a época das chuvas ou das secas, o tempo do plantio. Está tudo muito mudado...”

Observar ‘as mudanças’, sejam elas climáticas, astrológicas..., as aberrações sociais/culturais e de costumes, não é tão difícil; pois os seus efeitos/consequências acabam sendo ‘sentidos’ quando nos afetam diretamente
(violência urbana desmedida, “doenças novas e fatais”, “catástrofes naturais”, calor ou frio em excesso, estiagem ou chuva em demasia e etc.).
Mas qual o entendimento que surge pela ‘observação’ das consequências, onde/quando ainda procuramos e seguimos vendo cada fato/acontecimento como “um algo isolado do TODO”?...

Para uns tantos, a causa dos ‘fenômenos naturais’ é o ‘aquecimento global’, onde sua causa/origem varia de teoria para teoria, tendo sempre ‘bases científicas’ a seguir.
Para outros, as ‘catástrofes’ são o resultado da ‘mão de deus’ atuando sobre a "humanidade pecadora".
Alguns consideram ‘uma revolta da natureza’, como se a Mãe Terra fosse como eles, vingativa.
Enquanto que para a maioria da humanidade, o “seu processo individual” com seus desejos, quereres, vontades e questões prevalece sobre tudo o mais; optando, assim, por ignorar aquilo que "diretamente não incomode ao seu umbigo" ou "se desviou do seu rabo"...
Dentro deste grupo, dos que só se levantam quando atingidos, há os que consideram ter suplantado os efeitos/causas naturais com os ‘incentivos agrícolas’ (fertilizantes, defensivos, alterações da topografia e de rios, e etc.) por serem "superiores a natureza", como também há aqueles que se veem imunes a eles por serem 'os escolhidos'.



Aonde você se enquadra no apresentado acima, em qual grupo ou em quais?...






Agora, se estivermos conscientes do processo da Mãe Terra
(a mudança da sua vibração/dimensão, deixando uma mais densa para outra mais sutil, estando ‘neste tempo’ transitando entre uma e outra, fazendo sua passagem)
e percebendo a energia que nos circunda e ou pode hoje ser acessada (através do trabalho de revisão, limpando/largando conceitos e cuidando dos corpos inferiores),
se terá a clareza sobre o acontecido:
se ele se deve as ações da ignorância/sombra, se faz parte de um processo de reação/consequência ou se está de acordo com a Ordem e Poder Divino.
E é por esta percepção que temos a noção de se e como podemos atuar.





Alguns podem estar aguardando que neste momento eu venha a fornecer o ‘meu entendimento’ sobre a fala do indígena, citada acima; dizendo-lhes o porquê de ‘não ser mais assim’, das estrelas e constelações não poderem mais traduzir o que se passa na superfície da Mãe Terra.
Mas, se você está nesta expectativa, devo sim é lhe perguntar o que você entendeu do que aqui é apresentado, tanto neste texto, como no apresentado pelo blog?...
Pois é você que deve silenciar-se para obter a sua resposta/entendimento, que deve permitir que ela flua do seu SER e da LUZ.




De qualquer maneira, o entendimento não será pelo olhar da “ciência, da religiosidade, do querer, da ignorância ou do individualismo”, dos velhos conceitos, dogmas e achismos...


Entretanto, ressalto somente que como já foi dito anteriormente: este é um momento único!... Que nos foi anunciado desde o primórdio da humanidade; que entretanto, pela sua vibração que é/era ‘desconhecida’ da humanidade (nova para ela aqui),
não pode ser entendido pelo que se pensa saber
(já que este se desenvolve pelo ‘conhecido’/passado),
mas sim ser absorvida pelo SENTIR,
que trará com ele a compreensão, se a ele você se permitir.

ArqueiroHur