INFORME

Mediante os movimentos aos quais devo proceder e acatar, em respeito a vocês, meus Queridos Irmãos (ãs), ainda estou aqui. Entretanto, pode acontecer que as postagens não ocorram de forma como vinham se dando: diariamente.
Desta forma, não estranhem caso haja tal situação.
Que a Ordem Divina, permaneça em nosso caminho.

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Pequenos Pensamentos - CCCXV



Se me conhece-se ou reconhece-se realmente:

cometeria as atrocidades que cometo a mim mesmo, 
ao meu SER e ao TODO?...

Aviltaria e violentaria meu corpo físico,
conforme faço,
com as posturas e padrões que simplesmente o ignoram,
que servem apenas ao meu prazer e ou desejos?...

Manteria-me procurando apenas realizar as minhas vontades,
considerando esta passagem/vida como sendo algo para a obtenção de bens, propriedades ou títulos?...

Esperaria, ainda, 
que tudo tivesse de girar em prol da minha satisfação,
que todos estivessem a postos para 'este serviço'?...

Temeria realizar as tarefas que a Criação/Universo Evolutivo me apresentaram,
ou as condicionariam ao "meu tempo" e vontade?...
                                                                 ArqueiroHur





O que amamos e Livre da rede do tempo

Postagem original, em  04.05.2014


O que amamos

Amamos o que pensamos conhecer,
o que imaginamos poder controlar.
Aquilo que já experimentamos!
O pseudo domínio sobre o tempo, sobre as coisas 
e sobre a vida; 
E amamos até o que 'não gostamos',
pois a ele poderemos criticar, refutar..., 
e dele falar.


Amamos o que ou aquele que supostamente fará por nós,
que diz poder nos carregar pelo caminho...,
amamos a falta da responsabilidade,
a presunção de "ser".


Amamos o que concorda com o nosso querer,
que fortalece nossas vontades,
o que afaga os nossos desejos.
Amamos os afins aos nossos interesses 
ou agrade aos olhos e pele,
os nossos partners.


Amamos a sedução, a manipulação, a especulação...,
o brilho da fantasia, a ilusão.
A aparência de uma imagem, a falsidade da postura,
a hipocrisia da representação, do disfarce...



E imersos neste “imenso amor”,
desprezando o SENTIR e a percepção das energias,
negando nos enxergar e ao TODO;
soberbamente, 
fazemos a vida definhar,
tentando reproduzir no futuro o que foi passado.
ArqueiroHur






Livre da rede do tempo

Sem meditação, não existe autoconhecimento;
sem autoconhecimento, não existe meditação.

Então você tem que começar a saber o que você é.
Você não pode ir longe sem começar perto,
sem compreender o processo diário do pensamento, sentir, e ação.

Em outras palavras,
o pensamento tem que compreender seu próprio trabalho,
e quando você vê a si mesmo funcionando, 
observará que o pensamento vai do conhecido para o conhecido.

Você não pode pensar no desconhecido.
Aquilo que você conhece não é real porque o que você conhece existe só no tempo.
Para se libertar da rede do tempo é preciso interesse, não pensar a respeito do desconhecido,
pois, você não pode pensar no desconhecido.

As respostas para suas preces são do conhecido.

Para receber o desconhecido, 
a própria mente deve se tornar o desconhecido.

A mente é o resultado do processo de pensamento, o resultado do tempo,
e este processo de pensamento deve chegar ao fim.
A mente não pode pensar naquilo que é eterno, infinito;
portanto, a mente deve estar livre do tempo,
o processo de tempo da mente deve ser dissolvido.

Só quando a mente está completamente livre do ontem,
e não está usando o presente como meio para o futuro,
ela é capaz de receber o eterno.

Portanto, 
nosso interesse em meditação é conhecer a si mesmo,
não só superficialmente,
mas todo o conteúdo da consciência interior, oculta.
Sem conhecer tudo isso e estar livre desse condicionamento
você não pode ir além dos limites da mente.
Por isso o processo da mente deve cessar,
e para essa cessação deve haver o conhecimento de si mesmo.

Portanto, meditação é o início da sabedoria,
que é compreensão de sua própria mente e coração.

-J. Krishnamurti, The Book of Life-


http://www.jkrishnamurti.org/pt/krishnamurti-teachings/view-daily-quote/20140423.php?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+JKOnline_DailyQuotes_PT+%28JKOnline+RSS+PT%29



As Travessias...

Postagem original, em 21.08.2012


As Travessias...

Todos os dias fazemos travessias (ou não)...,
sejam de ruas, avenidas, rodovias...


Nas ‘ruas’ devemos ter paciência e obediência para
aguardar e respeitar os sinais de trânsito que nos permitem
a travessia em segurança.

Nas ‘avenidas’, além das condições necessárias para
atravessarmos as ‘ruas’, devemos também, possuir uma
ATENÇÃO redobrada; visto que a ‘avenida’, por ser larga e
ainda, em geral, ter a circulação de veículos nos dois sentidos. 
Onde, por muitas vezes somos obrigados, 
devido ao ‘tempo do sinal de pedestres’, a realizar a travessia em 2 (duas) etapas...

E como devemos proceder para atravessar uma ‘rodovia’ em que
o fluxo/trânsito não para, é contínuo,
e se dá também nos 2 sentidos?...

É claro que preciso da paciência, do respeito (ao menos por
mim mesmo) e da ATENÇÃO.
Mas, serão estes atributos, por si sós, capazes de
me lançarem à travessia, diante de todo risco e perigo
que não me são desconhecidos?...

Em cada uma destas travessias, devo ter o entendimento de que
Sou o Responsável!  Sim, por me ‘aventurar’, por ‘não respeitar’
(a mim mesmo ou as Leis vigentes), por ‘não saber esperar’,
por ‘não ter ATENÇÃO’, enfim... Sou EU o Responsável!

Então, você já conseguiu perceber ao menos algum atributo
ou atitude que deva ser agregada ao RESPEITO, PACIÊNCIA,
ATENÇÃO?...

Tá bom!... Vou responder.

Se eu não possuir e agregar DESTEMOR, CORAGEM e DETERMINAÇÃO; 
sem possuir a percepção e vontade de me lançar,
como concluir a travessia?...

Ah!... Talvez contando com a ‘sorte’, com o acaso, 
eu possa concluir ‘num tempo razoável’, não é?!...
E o que eu deveria efetuar do outro lado da rodovia,
ou lá encontrar, estará me aguardando...

Sim, pode ser... Tudo é muito subjuntivo/relativo...


As ‘escolhas’, passos e caminhos serão sempre de cada um,
individualmente; dentro da determinação, da coragem e do
destemor que se tiver.
E a cada dia, quer queiramos ou não, estamos procedendo
a ‘travessias’ (ou não) ofertadas tanto pelo Universo, como
pela ‘sombra’.

ArqueiroHur



As projeções humanas


Postagem original, em 11.02.2012


As projeções humanas

Nós, seres humanos, mantemos, teimosamente, a formatação de projetarmos um futuro dentro do nosso querer, interesse e desejo; como se fossemos capazes de “ser mais” que a Criação. 
Ou pior: 
de ignorarmos o Plano Divino

Mantêm-se a “visão” de que somos o centro do Universo... 
De que somente nós estamos neste processo evolutivo e então, 
tudo deve ser feito por e para nós!...

Ainda num ontem (um dia qualquer), me perguntaram: 
Existe, é certo este conceito de que para alguns, 
esta é a última passagem aqui?

Vamos “pensar”:

Se nós estamos num processo Evolutivo, de aprendizado, como se pode “garantir de antemão” que irei aprender ou passar de ano?... 

Não haverá um certo pretensiosismo, nesta como em tantas outras colocações?

Ora!... Será que sou o único merecedor 
ou que a Criação dentro deste conceito, não se mostra separatista, discriminadora?...

É necessário “largar esta cultura” do individualismo, de “obter algo” sem trabalho!... 
De que há “escolhidos”!

Observem, procurem perceber o “esforço” que a semente de uma planta efetua para se desenvolver no deserto, ou num solo árido e pedregoso.



Não há crescimento/aprendizado sem entrega, doação e trabalho!

Assim, a resposta para a pergunta que me foi feita, é: 

NÃO!... 

Não desta forma "pré-estabelecida". 

Pois embora, este talvez fosse o Plano Divino, 
a sua “aprovação” e futuro caminho ou "morada", 
depende única e exclusivamente de VOCÊ. 
Das suas escolhas, do seu “interesse”!... 

Já vi muitos entrarem no ‘descaminho’, por se “acharem perfeitos”, sem nada ter a rever-se. 
E outros, que simplesmente "negam" a si mesmos como SER 
e consequentemente ao Plano Divino.

E será que existe ou existiu alguém que aqui encarnado, na matéria, tenha vivido ilibadamente, sem nenhum véu, sem engano, com 'plena consciência', que "tenha vindo pronto" ?... 

Pergunte-se o “por quê” de haver um vácuo na história de Jesus de Nazaré, entre o seu nascimento e sua “aparição” já em idade adulta?... 
Pois, Ele ficou se trabalhando!



E qual é o ‘trabalho’ que devo efetuar?... Alguns ainda podem se perguntar.

“...Esta revisão e novo olhar, é de cada um...”
-Arcanjo Miguel-

- O “trabalho” de voltar-se para si, para o SEU SER!

- De conhecer-se e rever-se! (tanto energeticamente, como os seus conceitos e padrões)

- De “ver-se” num processo Evolutivo, do qual não és o único!

- De ‘reconhecer’ que cada pedra, grão de areia, planta ou semente, que todo e qualquer animal ou inseto faz parte deste processo Evolutivo. Isto, sem falar no Reino Energético (os “ancorados aqui”, exemplo: os elementais; e os que nos dão “suporte” e estão em outros níveis e esferas).

- O ‘trabalho’ de compreender que terei todo o apoio para Evoluir, mas que o objetivo é este: 
EVOLUIR!... 
Sendo “somente mais um” nesta ‘escola’ e assim, não terei nenhum “privilégio ou agraciamento”.

- O ‘trabalho’ de ser responsável pelo meu TEMPLO e SANTUÁRIO (corpo e ambiente), tanto como pela SINTONIA e VIBRAÇÃO (envolvimentos e conduta) que ‘frequento’ e atuo.

- Entender que o “grande privilégio”, é o de ESTAR AQUI,  participando de todo este movimento Universal.

- Que todo o progresso (ascensão), é fruto deste trabalho, seja aqui ou em qualquer outra esfera e dimensão.

- Que tudo deve ser realizado com e pelo AMOR do CORAÇÃO!... 
Mas atenção, pois este ‘trabalho’ não envolve a “obrigação” comum nos ‘moldes antigos’, de ir a tal dia e hora, em certo lugar, para promover a ‘caridade’ que camufla o ego, que visa “compensar” ou obter alguma coisa.



A consciência não visa ou busca “ser”. 
Ela É e não ‘espera’ nada por SER.

Que o AMOR e a Sabedoria Divina guiem seus passos.
AqueiroHur