INFORME

Mediante os movimentos aos quais devo proceder e acatar, em respeito a vocês, meus Queridos Irmãos (ãs), ainda estou aqui. Entretanto, pode acontecer que as postagens não ocorram de forma como vinham se dando: diariamente.
Desta forma, não estranhem caso haja tal situação.
Que a Ordem Divina, permaneça em nosso caminho.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Aceitação

Postagem original, em 04.10.2014



Aceitação

Qual será a aceitação de que aqui costumamos falar:
Será que é a que prega ser resignado,
condescendente a tudo que acontece ao redor,
passivo diante da falta da Verdade,
que considera que não se poder efetuar nada para modificar o “quadro” em que as coisas se apresentam?...

É..., esta "aceitação" acima, é a que estamos acostumados, que nos foi ‘imposta’ pelos conceitos e religiosidade como sendo a devida, sem muitos esclarecimentos, pois, “é coisa de deus” e devemos simplesmente acatar.

Assim, repito a pergunta: - É sobre esta aceitação, que aqui falamos?

Não?!... Ah, ainda bem que você conseguiu distinguir.
Já que aqui se tenta falar sobre a aceitação pela compreensão das Leis da Criação 
e que somente a estas, não podemos mudar.
Onde, entretanto, pelo entendimento Delas, tudo acaba se tornando diferente do que era/foi apresentado.


Leis como a da causa e efeito (karma),
ação e reação (nada havendo com vingança usual),
da igualdade que impede o favorecimento (e consequente segregação ou distinção) a quem quer que seja, de que raça ou espécie o for.
Da aceitação de que tudo decorre da sintonia, vibração e consciência com que se atua.
De que a Criação nos oferta o aprendizado sobre cada situação
(criando muitas questões para o nosso rever), para que possamos, conscientemente, sintonizarmo-nos na LUZ e Sê-La.
Da aceitação/reconhecimento do nosso estado/condição de formatado, aqui neste plano...

"Você não pode mudar o vento, mas pode ajustar as velas do barco para chegar onde quer."

Ou seja, tendo a compreensão de como o vento atua sobre a vela,
faz-se com que o vento, antes visto como uma ameaça ou oposição, se torne o grande aliado e propulsor na jornada.




... Sendo assim, se você já possui este entendimento,
qual é a sua postura diante de algum “revés”, de algo que lhe desagrade:
- Você procura perceber as energias que estão em manifestação,
para com ou sobre elas poder atuar?...
- Permite-se a tentar enxergar o aprendizado e a romper com os velhos chavões e padrões?...  

Possa ser, também, que você:
- Se mantenha considerando injustos os acontecimentos,
não entendendo as situações como aprendizado ...
- Continue a pensar que o ‘falar e querer’, sejam pontos de relevância no processo e assim eles sejam o bastante...

Bom, esta percepção da sua postura é e deve continuar sendo interna;
pois, mesmo que a contradição ou incoerência sejam percebidas por outros,
o máximo que estes poderão fazer, é aponta-las.
O rever é seu!

Você é quem vai continuar “aceitando” e caminhando da forma que bem entender.
Já que, esta escolha é mais uma das Leis da Criação que não podemos alterar ou ‘retirar’ de ninguém - livre-arbítrio. 
ArqueiroHur