INFORME

Mediante os movimentos aos quais devo proceder e acatar, em respeito a vocês, meus Queridos Irmãos (ãs), ainda estou aqui. Entretanto, pode acontecer que as postagens não ocorram de forma como vinham se dando: diariamente.
Desta forma, não estranhem caso haja tal situação.
Que a Ordem Divina, permaneça em nosso caminho.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Sobre a LUZ - I


Postagem original, em 01.01.2013


Sobre a LUZ - I

Lembrando do que Jesus de Nazaré nos ensinou,
(ou tentou)
com a sua prática, postura, conduta e vida:

A LUZ não defende a alguém
ou serve a 'uma causa específica', 
estruturadas, nascidas e fincadas dentro 
dos conceitos humanos
(leis, convicções e etc.).

A LUZ se restringe a VERDADE, ao AMOR
e a VONTADE DIVINA!

A LUZ permite que a Justiça e o seu complemento Divino:
Misericórdia, 
atuem,
proporcionando, por este equilíbrio, 
que a ORDEM DIVINA seja instalada e vigore
através dos 'momentos/situações', mundos, galáxias, 
dimensões...


O que nos é belo, valoroso e gratificante
ou ao contrário, 
nos é penoso, custoso e avilta...
O que atende aos nossos desejos, valores morais e sociais
ou os agride, ignora, nos aflige e contraria...;
são em geral, incongruentes, dissonantes e antagônicos
à VONTADE DIVINA e seu propósito.

Sim!... O que surge dos nossos conceitos e 'gostos',
caminha em direção oposta ao Universo Evolutivo,
desconhecendo, por esta via, ao seu objetivo. 



Olhem, revejam as palavras de Jesus na cruz!

Num momento humano, inconsciente e de 'dor', 
Ele brada:
"Pai, porque me abandonaste?".

Noutro, de consciência, entrega e confiança
(onde reconhece o seu ego), 
Ele afirma:
"Que seja feita a Tua VONTADE, Pai
e não a minha".

Enquanto 'homem' Ele, por sua 'dor física' e mazelas, 
ignorou à VONTADE DIVINA,
questionando a Criação por 'se sentir' injustiçado, ferido,
"abandonado"...

E é assim, quando aqui solicitamos que a Justiça Divina atue,
que também o fazemos: ignoramos a VONTADE DIVINA!
Pois, tudo gira em torno dos nossos conceitos, valores, dogmas
(noções de "certo e errado", de "bonito e feio", enfim...) 
do 'nosso querer e vontade',
das nossas 'dores e valores'.

E em consciência, buscando cumprir o compromisso
do Seu SER, Ele reconhece o seu ego, a sua ignorância
e se entrega ao TODO.

E é  o que devemos fazer, se assumirmos o caminho Evolutivo, 
da comunhão com o TODO.



Lembre-se:
A LUZ não possui intenção, não barganha, não busca “ter” 
ou ganhar nada.
Não “mede” ou discrimina alguém,
porém, também não “mima”, bajula ou paparica ninguém.

A LUZ É!...
E o seu propósito é o cumprimento da VONTADE DIVINA.
E desta forma, com esta compreensão,
não espere, ou busque,  
por nada de diferente do que Jesus “recebeu”;
como uma “justiça” calcada nos “seus interesses”
e desatrelada da Misericórdia Divina.

Como esquecer que o caminho foi apontado
(reconhecer-se e rever-se);
e que orientações, como também amparo
(para que pudéssemos trilha-lo
e acompanhássemos a Mãe Terra em sua jornada),
ao longo "dos tempos" aqui,
foram ofertadas?

Cada um de nós, individualmente, em cada momento/situação
fazemos nossas escolhas diante do Universo Evolutivo.

Quem efetua as observações, revisões, entrega
e escolha,
é cada um (você), individualmente.

Não tema não possuir o controle. Pois na VERDADE, 
você não o tem. 
ArqueiroHur