INFORME

Mediante os movimentos aos quais devo proceder e acatar, em respeito a vocês, meus Queridos Irmãos (ãs), ainda estou aqui. Entretanto, pode acontecer que as postagens não ocorram de forma como vinham se dando: diariamente.
Desta forma, não estranhem caso haja tal situação.
Que a Ordem Divina, permaneça em nosso caminho.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

AS PALAVRAS ou as AÇÕES? - Série Momento Único e Atual (minha visão)


Postagem original, em 26.12.2011



AS PALAVRAS ou as AÇÕES? - Série Momento Único e Atual (minha visão)


Que é fundamental reconhecer os diversos níveis de consciência, com seus entendimentos e caminhos; e aceitá-los e respeitá-los. Sim!

Mas é também necessário constatá-los/percebê-los para não se “envolver/ceder” aos seus “comandos”. Para que se possa posicionar-se, se defender, se salvaguardar.


“... O que é hipocrisia? É mentir para si mesmo. 
O hipócrita vive mentindo para si mesmo, 
mas a maior mentira que conta para si mesmo, 
é que é autônomo do universo, que consegue praticar atos independentes de uma coordenação universal que dá a cada um segundo as suas obras. 
Isto é hipocrisia.
Hipócrita é o ser humano, que acha que é independente de Deus, que acha que o Senhor Supremo do universo criou tudo e não pode agir previamente em momento algum. 
Para os “professores da lei” Deus tem que se submeter aos seus caprichos, às suas vontades ...”
-Pai Joaquim de Aruanda-  extraído do Texto/palestra: HIPOCRISIA, do link: .http://meeu.com.br/index.php/home/item/274-nt-hipocrisia.html





- Há honestidade para consigo mesmo quando 
(como na música de Gonzaguinha no link indicado abaixo), dá-se “BOM DIA!”, mesmo diante de um quadro de catástrofe ao seu redor?... 
https://www.youtube.com/watch?v=w9ZkTqdF8Q0

Ó sim! O ego sempre é honesto para consigo mesmo, para com os seus interesses. Mesmo que eles sejam momentâneos e assim mudem radicalmente de um instante para o outro, como da água para o vinho, num “grande milagre natural”. E se ele não está sendo “afetado”, com nenhuma perda particular nesta catástrofe, possui todo o “direito” de dar “BOM DIA” e ainda “exigir” do outro a consideração dispensada.


- Como desejar ou ofertar algo que eu não respeito e aceito, o que em prática nego ou ignoro?... 
Mas claro! Tenho de manter minha posição. Aquela imagem que “conquistei” perante os “meus”... Manter-me “integro” ali!... Então, partilho do senso comum.



Falam muito em “igualdade”, em partilha, em comunhão...
Mas o que eu vejo em prática, é:
A IGUALDADE UNILATERAL!...


Onde,
- Amor, Respeito e consideração?... São somente para os “meus”, os que eu prezo e isto, dentro do meu interesse naquele momento, para os que "me dão" mais ali .


- Verdade?... Só aquela que me “vale”, que se encaixe no meu propósito momentâneo e que não exponha minhas atitudes e contradições.


- Vontade Divina?... Ah! Esta, eu prefiro deixar no “enquadramento” do Pai Joaquim citado acima... 
Afinal, “certas palavras” soam pesado e eu tenho de ser um "bom garoto" e manter-me na luz, não podendo "desagradar" aqueles que eu tenho algum interesse...




Mas e aquele que busca ESTAR e SER LUZ, ele se manteria neste “quadro”? 
(atentem que não faço referência ao "passado de ignorância", falo em SE MANTER neste momento)... 
Este deve compactuar e partilhar destas situações?... Comungar destas práticas?...


- Na questão do “BOM DIA” 
(que pode e deve ser "trocada" por várias "palavrinhas" do cotidiano de muitos)
invariavelmente, este se manteria em SILÊNCIO... 
Tendo “um olhar” e atitudes de compaixão verdadeira para com todos... 
Este sabe, já percebeu o que as palavras frias e vazias significam... 
Em que vibração elas se encontram e a quem servem... 
Além de que, ele é ciente de que tais situações são promovidas pelo Universo para que a Ordem Divina seja instalada, então “atingindo” a todos, direta ou indiretamente... 
A Criação não segrega! 
Quem assim o faz, é o homem.


Nas “outras” questões, é de uma postura e prática que envolve a coragem e a humildade de “VER-SE”, de manter o compromisso e uma disciplina para com um propósito maior e não momentâneo e egocêntrico... 


De perder a soberba travestida de falsa modéstia, que acomete sutilmente a muitos. 
De perceber que não se engana ao Universo.


De criar a consciência de que o seu saber ainda está por vir. 
Pois, a cada novo dia o aprendizado esta disponível. 
E de reconhecê-lo, nas mais simples coisas, se humilde o for.


Então, como os que estão se buscando não devem reconhecer àqueles que devem ser evitados?


ArqueiroHur





Nenhum comentário: