INFORME

Mediante os movimentos aos quais devo proceder e acatar, em respeito a vocês, meus Queridos Irmãos (ãs), ainda estou aqui. Entretanto, pode acontecer que as postagens não ocorram de forma como vinham se dando: diariamente.
Desta forma, não estranhem caso haja tal situação.
Que a Ordem Divina, permaneça em nosso caminho.

sábado, 18 de fevereiro de 2017

As Relações e o SER ou o “querer” e o propósito

Postagem original, em 26.06.2012


As Relações e o SER ou o “querer” e o propósito

“O querer Ser, não quer dizer SER,
é preciso saber SER.” 
-EU SOU UM SER DE LUZ SEMPRE JUNTO A VÓS-

Você conhece a “fábula da galinha e do porco”?

História
Há variantes de como uma galinha e um porco 
se conhecem e o nível da relação entre os dois.
Entretanto, em toda variante,
a galinha sugere que os dois se unam
em um esquema que envolve
presunto (ou bacon) e ovos 
(alguns sugerem um café da manhã,
outros sugerem um restaurante).
Em resposta, o porco sempre observa que,
para a galinha, apenas uma contribuição
é requerida
(pois uma galinha pode simplesmente por um ovo
e então voltar às suas atividades normais),
enquanto para o porco
um "comprometimento total" (ou sacrifício total)
é necessário
(pois para fazer o presunto ou o bacon,
os porcos devem ser abatidos).

Por ela, podemos observar e talvez entender
o “querer”e o propósito.

Pois o “querer” atua com o interesse
naquilo que os “olhos vêm”,
no palpável, dentro do prisma do ter,
da sua sagacidade e esperteza
da "boa intenção";
representado pela galinha que somente
“se envolve”, sem mais responsabilidades.
Enquanto no propósito, se sai desta visão
imediatista de “perdas e ganhos”;
havendo o comprometimento e responsabilidades,
além de uma entrega total;
como do nosso amigo porco.

É!... 
No caminho do Rever/do SERnão basta querer ser.
Há de se ter determinação e consciência
para assim, SABER SER!
Na entrega e doação ao SENTIR e a Voz Interior.
Percebendo e SENTINDO a energia ao redor, a intenção "oculta",
não sendo "ingenuo". 

Mas, como fomos “formatados”?...
Ao que nos fizeram “crer como verdade” e que nos venda?

O “querer é poder!” é uma destas “verdades”.

E aí, você SENTE/percebe em qual freqüência esta fala atua, 
e quem irá lhe atender, se "este querer" é restrito aos seus conceitos e vontades, totalmente egoísta?...

Qual ‘poder’ irá atuar dentro deste meu querer;
já que o “querer” atua pelo interesse
e é momentâneo, sem responsabilidades,
sem observar ao TODO, as conseqüências?...

Onde está o AMOR, quando o “sacrifício” é alheio,
"ele" (o outro) é quem o faz?
Onde está a “comunhão”, o respeito,
se eu apenas me envolvo, doo-me apenas “naquele momento”?

Pode ser (e é) este o “conceito” que muitos seguem e propagam: 
de que “tudo é pela luz”.

Mas a LUZ não atua em prol de ‘uns’ em detrimento a outros “menos favorecidos”.
A LUZ não está no interesse financeiro, material
ou segue a “rótulos” e imagens.

A LUZ está no SER, no Seu Interior;
"não se compra", nem é "vendida".

E o SER está no TODO,
não se relaciona superficialmente, por interesse.
Não atende a caprichos;
Vê e SENTE TUDO.
Não atua por “agradar”,
somente efetua o que SENTE
e assim,  que deve ser feito pelo propósito do TODO,
dentro da Verdade e Vontade Divina.

Você "pensa" que pode manter relacionamentos em que "esqueça" ao Seu SER?
É claro que o pode!
Mas estará se entregando a ele,
além da fala, da aparência?

A LUZ é comprometimento, compromisso e consciência.
Não envolvimento, superficialidade.
ArqueiroHur