INFORME

Mediante os movimentos aos quais devo proceder e acatar, em respeito a vocês, meus Queridos Irmãos (ãs), ainda estou aqui. Entretanto, pode acontecer que as postagens não ocorram de forma como vinham se dando: diariamente.
Desta forma, não estranhem caso haja tal situação.
Que a Ordem Divina, permaneça em nosso caminho.

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Sobre a aura humana






Sobre a aura humana

Temos, já, o conhecimento de que a ‘aura humana’ é formada pelo conjunto dos corpos inferiores (etérico, emocional e mental). 
É também do nosso conhecimento, de que ela é suscetível às energias/vibrações externas, seja de almas (nossa e outras mais), do meio/ambiente em que nos encontramos e das de ‘outras pessoas’ (como inveja, raiva, magias e etc.).  E, portanto, algo variável e não previsível de se dizer como estará daqui a pouco.

Então, dentro desta constituição e condição que aqui neste plano nós estamos sujeitos; podemos afirmar ou aceitar, como é muito comum por aí, que a “aura de alguém é assim ou assado”, desta magnitude ou cor?...

Vejamos: o que podemos ‘ver/enxergar’, que seja por meio de ‘instrumentos’/aparelhos ou percepção, é, em geral, a situação momentânea. Nada mais do que isto! 

Sendo, realmente, poucos os que conseguem “ver/Sentir” além da aura ou da alma; ou seja, que percebem a vibração do SER ou da entidade, que ali naquele momento se faz presente. 
O nível de consciência do SER fica ‘escondido/adormecido’ quando encarnamos (sendo pelo trabalho de REVER/UNIFICAR que podemos ‘restaura-lo’ aqui neste plano), não sendo perceptível (ou reconhecida) para a grande maioria das pessoas em ‘seu estado normal’.

Que muitos já nascem com uma ‘relação energética’ superior ao ‘estado da maioria dos encarnados’, é correto!... 
E isto é devido ao processo evolutivo do planeta, que hoje ‘flutua’ numa vibração superior a de décadas passadas, fazendo desta forma que ‘outros chakras’ já venham abertos em quem está encarnando, estando em harmonia/adequado com a vibração permitida no planeta. 
Mas isto não quer dizer que ‘estes sejam superiores em consciência’ ou estejam numa vibração mais elevada. Apenas que seus corpos já estão ‘prontos/adaptados’ a sintonizar na vibração do planeta. 
Aqui, na Terra, sempre  foi assim; tanto que numa era remota na Terra, a humanidade dispunha apenas dos 3 primeiros chakras (básico, esplênico e solar) e, conforme foi havendo a mudança vibratória no planeta, foram sendo disponibilizados outros chakras, por onde os hindus nos orientaram com os “7chakras”. Mas que como bem já o sabemos, por nossa própria constituição e pelo processo planetário ser contínuo, possuímos mais alguns abertos além dos 7 que nos servem de referência. E, conforme damos continuidade ao nosso trabalho de REVER/UNIFICAR, outros mais poderão ser abertos de acordo com a vibração planetária. 
Ex: até o final da década de 50/início de 60, o 8º chakra era vinculado somente para alguns considerados como ‘especiais’ e ou “avatares”. No entanto, alguns que encarnaram neste período, já vieram com este chakra aberto, pois ele era/é necessário para o cumprimento do plano Divino do SER, além, de obviamente, estar em compatibilidade com a vibração planetária; deixando de ser assim, algo de extraordinário. E já na década de 80/90, tornou-se ‘normal esta abertura’ em todas as crianças nascidas neste período.   
Outro exemplo que podemos ter é a adaptação das ‘gerações mais novas aos eletrônicos’, superando sempre às anteriores, atuando de forma cada vez mais ‘íntima’ com os aparelhos e inovações surgidas, mas não denotando isto, de forma alguma, uma condição de ‘ser mais evoluído’ ou de consciência mais aflorada. Apenas esta interação e afinidade com a 'modernidade'.

   
Lembrando OROMASIS, em:A DISCIPLINA DO ENTENDIMENTO E DA ESCOLHA”:
“... O PRINCÍPIO BÁSICO,
É A IDENTIFICAÇÃO DAS ENERGIAS QUE CIRCUNDAM VOSSOS CORPOS (estão ao redor)...”

E este “princípio básico”, deve ocorrer levando-se em consideração à própria energia emitida/sintonizada pelo mental e emocional, e não só a externa.


Mas, o que ocorre quando aceito/me entrego às afirmações de que ‘a aura de alguém é especial e ou a de outro é negra/escura’?...
Será então que estou lidando com uma “entidade”/SER não encarnado, que não está sujeito as influências das energias densas e condições deste plano?...

A não identificação das energias é um dos maiores, se não o maior alimento da ilusão!
Por ela se propaga a dependência, a submissão, além das “permissões” mais nefastas, afastando-nos do caminhar.


Toda teoria e ou mesmo ‘vontade de atuar pela Luz’,
torna-se vã, se perde,
quando é ignorada a condição e energia existente e atuante neste plano/dimensão.

ArqueiroHur