INFORME

Mediante os movimentos aos quais devo proceder e acatar, em respeito a vocês, meus Queridos Irmãos (ãs), ainda estou aqui. Entretanto, pode acontecer que as postagens não ocorram de forma como vinham se dando: diariamente.
Desta forma, não estranhem caso haja tal situação.
Que a Ordem Divina, permaneça em nosso caminho.

sábado, 8 de julho de 2017

Conheça-se para poder se CUIDAR - II


Postagem original, em 16.02.2012

 Falando um pouco sobre a Alma

A Alma nada mais é que o conjunto das personalidades que tivemos em vidas passadas. É nela, que se ‘guarda’ os registros destas vidas (em cada vida/encarnação tivemos a mesma ‘forma’, com o emocional e mental, um nome e uma personalidade... E com o objetivo de ‘aprendizado’, em umas fomos do sexo masculino e em outras, do feminino, tendo também desempenhado diversas funções/tarefas/trabalhos). 

Ela deveria ser muito representativa quanto ao que aprendemos nestas vidas passadas e ser assim, o “elo de ligação” com nossa essência. 
Ocorre que, pela humanidade ter se afastado e esquecido do seu propósito neste planeta (criando seus conceitos, regras e padrões de comportamento sociais “individualizados”), o que ficou mais em evidência nela, alma, passando inclusive a ser um empecilho (por ela não querer/desejar passar por tudo de novo), são as “marcas”, traumas, contrariedades, medos e incompreensões destas vidas passadas e não o “saber” adquirido...

A seguir, trechos da Canalização do Arcanjo ANAEL (site: “autres dimensions”), onde é também exposto sobre a ALMA:

“... A alma é a coloração e a interface, ela é amortecedor entre o  corpo e o Espírito, criada pela própria existência nesta Dimensão.
Entretanto, muitos seres, muitas Consciências, empregam indistintamente a palavra alma, a palavra Espírito e a palavra Consciência, quando se trata de três mundos Vibratórios profundamente diferentes...”

“... A alma é um meio. A alma não exprime a vontade do Espírito, a alma tem uma coloração ligada ao sentido de sua encarnação.
Assim, portanto, agir ao nível da alma é profundamente prejudicial à Consciência em questão.
Não confunda alma, Espírito e Consciência. A alma pertence a esse mundo da dualidade...”
“... alma é o meio entre o corpo e o Espírito.
Espírito é também denominado corpo de Estado de Ser,    seu corpo espiritual que acaba de ser liberado do Sol.
alma é o meio, colorida de certo modo, em relação a suas funções, no sentido desta encarnação, na personalidade.
O impulso da alma, nesse momento, reflete geralmente o impulso do Espírito.
Consciência é muito mais ampla. Ela engloba ao mesmo tempo a alma e o Espírito, mas também as Dimensões bem além do Espírito, traduzindo a comunhão e a comunicação que podem existir com as diferentes Dimensões Unificadas.
Assim, querer agir sobre uma alma que lhes pede não é a garantia da autenticidade de sua ação, porque o que é expresso pela alma não é sempre o reflexo do Espírito ou da Consciência...”
Mensagem traduzida e postada na íntegra por Célia G.


ENTÃO... 
Saliento que não devemos ficar “preocupados” em saber/descobrir “quem fomos” (qual a personalidade/nome) nestas vidas passadas ou as origens de certos “traumas”, isto de nada nos acrescenta. 
Devemos sim, compreender que em toda a relação humana, por ter se dado dentro da visão do ego/sociedade, há muito para se limpar...

Neste momento único, é-nos fornecido a chance/oportunidade da ”limpeza/transmutação” destes entraves na nossa alma, sem que, no entanto tenhamos de “reviver tais situações”. Isto, para que possamos contar com ela dentro da sua função real (que é ser esta ligação, com os registros do aprendizado) e assim, promovermos não só a nossa Unificação, como realizarmos o nosso contrato/compromisso.

Assim, os que buscam o caminho Evolutivo devem procurar esta limpeza que se dá de muitas maneiras e formas... 
Entre elas, aceitar "o choro da alma" que surge com a sensação de angústia, relativamente infundada para o nosso mental/personalidade, sem procurar 'bloquear' (controlando este 'choro', por vergonha ou mais) ou algum medicamento para "estancá-lo". Deve-se nesta situação, invocar a LUZ e entregar-se, solicitando a atuação do Universo e que ele realize o que deve ser realizado, para a sua 'restauração', reequilíbrio e unificação.

Nota: os “florais” são um excelente auxiliar neste processo da “limpeza da alma” e dos corpos inferiores. Entretanto, deve-se ficar atento para não ceder ao “modismo” e utiliza-los pelos “sintomas”, como muito tem sido difundido hoje em dia. A sua atuação deve ser voltada para esta “libertação” e Unificação dos seus corpos. Assim, procurem alguém que lhes seja confiável e tenha também este propósito para auxiliar-lhe.


Além disso, podemos efetuar este trabalho de limpeza aplicando também a “Lei do Perdão” (por este reconhecimento citado acima, de uma forma mais geral, perdoando-se por toda e qualquer ‘incorreção’/falha, como também perdoando a quem tenha sido ‘injusto’ ou tenha lhe magoado). 


Mas em muitos casos, seja nas “relações familiares”, com pessoas do nosso convívio ou com aqueles que embora não tenhamos tido muito contato, mas nos sentimos “travados” já na aproximação, devemos procurar, além da aplicação da “Lei do Perdão” e da Chama Violeta, promover alguma ação mais direcionada a estes, sem buscar, no entanto, algum julgamento ou procurar a “culpa” ou culpado da situação, mas a "libertação da questão".



Se hoje, mantemos traumas com relação à pessoas que convivemos, imaginem o quanto “carregamos” em nossa Alma, com relação às nossas vidas passadas.
Porém, tenham a certeza de que seu próprio SENTIR/CORAÇÃO irá lhe anunciar o quando e com quem este trabalho mais específico deve ser realizado.

Lembrem-se de que a Sua Verdade só pode ser “anunciada” por você mesmo!... E o PERDÃO É FRUTO DO AMOR QUE RESIDE EM VOCÊ! Não envolvendo ou esperando algo do outro.



Técnica de “libertação” de traumas/envolvimentos

Todos nós temos conosco situações por vezes mal resolvidas ou pequenos/grandes atritos com alguém da nossa convivência (Pai, Mãe, Amigo/a, irmão/irmã, filhos, marido/esposa e etc...) cuja “origem/causa”, remonta, na maioria dos casos, em relações/encontros ocorridos em vidas passadas.

As razões e/ou encontrar “culpados” (caça as bruxas) não é o que aqui buscamos, muito menos faz parte deste momento único e das oportunidades que o Universo tem nos ofertado.

Muitas situações e convívios conflitantes poderão passar a serem encaradas de uma forma mais amorosa ou até mesmo sanadas por completo, somente com a “entrega” ao AMOR e deixando a VONTADE, PODER e ORDEM DIVINA atuar e promover o que deve ser promovido.

Nesta “técnica” nada deve ser “revivido” (nenhuma situação lembrada) ou até mesmo “descoberto” para que haja a efetuação. Muito pelo contrário, estas “lembranças” impediriam a “entrega em AMOR” e assim a atuação da LUZ.
Nota: esta técnica não deve ser aplicada/direcionada "a quem não se gosta". O "gostar"não traduz o AMOR da LUZ!... E assim, não deve 'constar' neste trabalho. Além do que,  "muitos dos que gostamos hoje" possuem uma relação que vem de outras vidas e assim com marcas e incompreensões que devem ser limpas. 

Nada é pedido nesta jornada a não ser esta ENTREGA EM AMOR!
É no AMOR que esta técnica atua. 

Assim:

1-Relaxar num local onde se sinta à vontade (deitado, de preferência, com as mãos estendidas ao longo do corpo) e sem a preocupação de ser interrompido.

2-Procurar “centrar-se” (relaxar), realizando alguns exercícios de respiração (inspirando pelo nariz e soltando pela boca, profunda e lentamente), buscando, ao mesmo tempo, não pensar em nada.

3-Efetuar “afirmações” e ou “orações” de sua preferência e 
Pedir permissão e ajuda aos Seres de LUZ, podendo dizer estas palavras:

“Eu, em consciência, inconsciência e superconsciência,
Peço a permissão de DEUS/PAI/MÃE
e da Essência/Espírito da pessoa.
O apoio, o amparo, a proteção e a condução 
de todos os meus Mentores Espirituais,
Mestres Ascensionados,
Seres de LUZ que trabalham pela evolução do Universo
e Elementais da Natureza,
para que me auxiliem nesta Jornada de Cura,
fazendo com que somente o Poder e a Vontade Divina atuem,
realizando o que deve ser realizado e que nenhuma força adversa ao Poder Divino,
possa penetrar com intuito de me prejudicar,
pelo Amor de Cristo e pela Glória do Vosso Nome.
Que Assim Seja!”


4- Visualizar uma bola branca translúcida a envolver todo o corpo, começando pelos pés, ela vai subindo lentamente, percorrendo todo o corpo (joelhos, coxas, tronco...), até á cabeça e dando-me a sensação de total amparado, segurança e proteção, fornecendo um estado de pura serenidade, dentro desta “bolha branca translúcida”...

5- Neste momento, começo a me “sentir saindo do corpo” e visualizo-me (vejo o meu corpo) deitado... continuando a subir, vejo a minha casa... depois, a minha rua... a minha cidade... o meu País... Continente, o nosso Planeta... com a serenidade instalada em mim...

6- Transpondo a “atmosfera da Terra”, percebo a aproximação de dezenas de pequeninas estrelas que se põem a dançar ao meu redor, como que me recepcionando... 

7- Através desta “dança”, essas pequeninas estrelas me conduzem e me vejo num “lindo campo florido”, com perfumes inebriantes e doces,... onde encontro a pessoa que quero levar nesta Jornada, e que lá, já me aguardava...

8- Caminhamos serenamente de mãos dadas (com o AMOR a nos envolver) por este lindo campo, até que chegamos à beira de um “pântano” (que representa toda e qualquer questão que tivemos com esta pessoa, em qualquer tempo ou período de nossas passagens na Terra), permitimo-nos que o AMOR continue a nos guiar e entramos neste Pântano, com a mesma serenidade da caminhada pelo lindo campo...

9- Cruzamos o Pântano (deixando nele todo o transtorno e incompreensão que nos seguia) e entramos num riacho de águas límpidas e transparentes, com uma temperatura extremamente agradável e sentimos a ação desta água a nos “limpar”, retirando tudo o que o Pântano representou. Esta água nos 'lava e revigora'!...

10- De ânimo renovado e ainda envoltos no AMOR, continuamos de mãos dadas a caminhar pelo riacho, onde logo à frente, encontramos uma pedra que divide o riacho em dois...

11- Ali, cientes de que o que nos “prendia/amarrava”, já não é mais existente, soltamos nossas mãos e cada um segue “ por um braço do riacho” (o seu caminho)... Mantemos e sentimos, pelo caminho tomado, a irradiação do AMOR... Não há a sensação de medo nesta separação, pois o AMOR traz a compreensão e nos ampara...

12-Cada braço do riacho desemboca numa linda praia, onde desponta um Belo Sol nascente que recebe e ilumina a cada um de nós (cada um na sua praia)... Dando-nos assim, a certeza de que o caminho dos dois é e será de LUZ...

13- Começo então a fazer meu retorno e me vejo novamente envolto pela dança das pequeninas estrelas que me conduzem até a atmosfera da Terra...

14- Onde constato mais uma vez a beleza deste Planeta que me acolheu e assim, vou vendo meu Continente, País, Cidade, Rua, Casa e meu corpo... com toda a serenidade e Amor que me conduziu, retorno para o meu corpo desejoso e ciente de continuar aqui e poder realizar o que vim realizar...

15- Vou percebendo a pequenina bolha branca, que me acalentou e protegeu nesta "jornada de cura", começando a se afastar lentamente, em direção aos meus pés, até se desprender de mim...

16- Ainda deitado, começo suavemente a mexer meus dedos, sentindo uma imensa felicidade de estar aqui e agradeço ao Universo e a todos os Seres de LUZ, Mestres Ascensionados, meus Mentores Espirituais e Elementais da Natureza pelo apoio, amparo, proteção e condução nesta jornada de cura. Agradeço também à Deus e ao Eu Superior da pessoa, que em Amor, participou e permitiu a ação da LUZ.

17- Sento-me e lentamente bebo um copo d’água.

18- Sentindo-me totalmente “livre e sereno”, permaneço ainda um pouco recolhido, absorvendo toda a energia que o Universo dispôs.

19- Torno, em felicidade, a agradecer ao Universo e estou pronto para seguir em busca do cumprimento do meu contrato/compromisso e atividades cotidianas.




Nota: o ideal é que não se realize esta “jornada de cura” com mais de uma pessoa ao mesmo tempo, nem que se faça mais de uma vez por dia.




Sem entendimento/consciência e responsabilidade, além da entrega ao AMOR e comando da LUZ, a valia de qualquer técnica é praticamente nula. Embora, energeticamente, naquele momento/instante, possa lhe apresentar "algo".


Técnicas e conhecimento muitos possuem, e se tivessem toda esta valia, estaríamos nós, ainda hoje, no estágio que estamos?


Nada deve ser feito pelo "querer", desejar ou pelo "gostar".


É pelo SENTIR e apontamentos do Universo que devemos atuar, permitindo que o AMOR e VONTADE DIVINA realizem. 


ArqueiroHur







Nenhum comentário:

Postar um comentário