INFORME

Mediante os movimentos aos quais devo proceder e acatar, em respeito a vocês, meus Queridos Irmãos (ãs), ainda estou aqui. Entretanto, pode acontecer que as postagens não ocorram de forma como vinham se dando: diariamente.
Desta forma, não estranhem caso haja tal situação.
Que a Ordem Divina, permaneça em nosso caminho.

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Você se aceita como SER e se respeita?

Postagem original, em 01.12.2011


Você se aceita como SER e se respeita?

Não quero falar aqui, agora, sobre o ego. Pois já nos é sabido que ele sempre atua sobre seus conceitos, convicções e padrões; 
e que esta percepção e rever, fica a cargo de cada um individualmente, em aceitar ou não este caminho. 
Vamos ver o aspecto energético do se respeitar e aceitar.

Você sabe que o óleo não se mistura com a água, mesmo sendo ambos líquidos, certo?...  
Que são elementos, que não interagem entre si, 
que não “combinam”: 
um “estraga” o outro 
– muito embora, o óleo possa “usar” a água com meio de locomoção, mas isto, é um outro ponto que neste momento não cabe aqui.

Neste aspecto energético, tanto o óleo como a água, de forma natural sem a ação do homem, ficam cada um no seu canto, 
ou seja: 
por saberem  que são de sintonia e vibração “diferentes”
aceitam esta diferença e se respeitam.  
Simplesmente isto: 
aceitam e respeitam a diferença... Não “medem força” entre si, cientes de que isto na verdade seria prejudicial a ambos.

A nossa questão é esta: 
Aceitar e Respeitar quem somos energeticamente. 
Reconhecer qual a freqüência e vibração do nosso SER.

Agora, observem a imagem acima.

O que ela tem a haver com este assunto? 
-Alguns podem estar se perguntando.

Só que é isto que se dá conosco na prática, efetivamente, por não aceitarmos e respeitarmos quem somos; ao nos permitirmos e seguirmos na freqüência externa, alheia:

Nossa estrutura interna, nossa ligação com nosso SER, nossa Verdade Interior e consciência, são consumidas (esquecidas, deixadas de lado e até mesmo interrompidas ou fechadas) pelos “elementos” externos (sintonia e vibração).

Se o que nos leva a isto, de nos entregarmos ao externo, são as “questões” do ego. Sim, são!

Mas e quem é o Único capaz de saber, perceber e sentir a sua própria sintonia e vibração, a do seu SER?

Somente você com você mesmo, pode não só obter isto, como se reestruturar.

Este caminho do rever-se, do autoconhecimento, do conhece a ti mesmo... nos foi “deixado” e apontado como único
há muito mais tempo do que as "novidades" que a cada dia proliferam por aí 
e que a tantos embevecem.

O que posso lhes dizer, é que este externo, as novidades, por mais que “anunciem e bradem” não farão isto por você. 
Não se iludam, esperando esta "salvação" tão anunciada...

Entretanto, reconhecendo, aceitando e respeitando quem EU SOU (Nota: não traduzir como mais “um modismo”, mais uma destas palavras repetidas diariamente por muitos, mas que na prática nada representam, são vazias e sem nexo.), o meu SER, meus elementos, constituição e caminho; respeitando as Leis, tanto da Criação como as dos homens e das coisas; 
poderei “transportar” ou ser “transportado” conscientemente, 
assim como a água e o óleo, sem, no entanto, me misturar ou ser consumido pelo outro elemento.

Mas ATENÇÃO:

“... Não se ascende porque se QUER, 
não se ascende porque os "outros" dizem que assim vai acontecer...
Ascender em LUZ e na LUZ é um estado de consciência interior do saber ser "O SER" na sua totalidade 
e livre das capas que ainda tanto atrapalham, castram e baralham o pensamento de cada um.

Sejam conscientes filhos!!”  
-Polkjy das Plêiades, por Manu em 01.11.2011-


E acrescento que para se chegar neste estado de SER, 
de se poder “flutuar” nas sintonias
(percebê-las sem, no entanto, nelas atuar), 
é preciso trabalho (e muito), entrega, dedicação, 
humildade, entre outras coisas.
Não é por "se achar", que se chega lá.

ArqueiroHur