INFORME

Mediante os movimentos aos quais devo proceder e acatar, em respeito a vocês, meus Queridos Irmãos (ãs), ainda estou aqui. Entretanto, pode acontecer que as postagens não ocorram de forma como vinham se dando: diariamente.
Desta forma, não estranhem caso haja tal situação.
Que a Ordem Divina, permaneça em nosso caminho.

sábado, 15 de julho de 2017

Pequenos Pensamentos - CCLVIII






Postagem original, em 22.03.2014


Enquanto eu me mantiver sem reconhecer
a tudo como energia
(pensamento, palavra escrita ou falada, 
olhar/intenção, ações/movimentos...);
e assim me respeitar,
atuando com ou sobre esta energia;
ficarei no plano/sintonia da teoria/ilusão,
"respondendo" pelos conceitos, sensações e emoções,
guiado pelo "brilho" que olhar captar.

Manterei-me preso nesta vibração do descaso/separação,
negando o SENTIR e a Voz Interior.
                                                ArqueiroHur



As vibrações



Postagem original, em 17.02.2014




As vibrações


Tudo, cada coisa viva ou inanimada, de qualquer reino, 
espécie ou dimensão
possui uma vibração pela sua Criação/Criador/origem;
e esta vibração é única e não se modifica.

O que “flutua” (sintoniza) entre as vibrações
(que sejam mais densas ou fluidas, mais elevadas ou pesadas)
são as coisas vivas ou inanimadas manipuladas pela "mente humana", induzidas pelo interesse.

Ex: o amarelo, quando misturado ao vermelho,
sai da sua vibração original,
sintonizando na vibração do laranja,
que é o fruto desta mescla do amarelo com o vermelho.
Todavia, a vibração original do amarelo ficou lá,
não se modificou;
bastando para que ele, amarelo, volte a sintonizá-la,
que ele rompa com a sintonia do laranja,
desfazendo a “união”/relacionamento/vínculo com o vermelho.

Em outras palavras:
O amarelo quando fundiu-se ao vermelho,
deixou de ser ele mesmo, tornando-se o laranja;
ainda que mantendo ou colocando características suas,
mais acentuadas/marcantes ou não, neste laranja.


Faz-se necessário ter o entendimento sobre isto,
de que cada coisa possui sua vibração.
Mas que aqui, neste plano, pelos mais diversos motivos,
pode estar sintonizado numa vibração
que não representa a sua vibração de origem.

Ex: o propósito original de Santos Dumont,
quando do seu esforço na aviação,
tinha o objetivo de facilitar o transporte,
a comunicação/interação entre os povos/humanidade.
A mudança radical de propósito/vibração da aviação,
tornando-se o avião um instrumento bélico, de matança,
causou uma enorme decepção e angústia nele,
não só pelo desvio da humanidade,
como pela sua participação/auxílio, ainda que indireta,
neste “novo instrumento”.

Assim percebam que o que, em princípio,
vibrava na comunhão/LUZ,
pelo interesses e manipulação humana,
passou a sintonizar com a matança,
vibrando com a destruição/sombra.

Mas que esta vibração originária,
em poucas situações ainda seja alcançada/sintonizada
(em socorro a povos com questões de eventos naturais,
em atendimentos de casos de doença, e etc.);
isto, sem se deixar de observar que a aviação é hoje
o maior instrumento bélico de destruição/guerra...
                                                                             

Deixando as guerras e aviões de lado
e voltando "as nossas vibrações". Rsrsrs...

É necessário que se entenda que a vibração da LUZ está lá, 
no seu lugar,
não podendo “vir ao  meu encontro”, 
pela minha vontade ou desejo.
Ela não se modifica ou se desloca!
Sendo sintonizada pela consciência e coerência nas atitudes,
pela Verdade e Amor (sem interesses) praticados e propagados.

Então, não adianta eu falar no “meu SER”,
e continuar agindo e reagindo pelos meus desejos,
conceitos e vontades.
Falar em “LUZ” enquanto sintonizo e vibro,
pelos pensamentos e ações diárias,
muito distante Dela.

Enquanto eu não perceber onde estou sintonizado e vibrando,
me manterei na ilusão, sem consciência 
e distante do Meu SER.

A consciência vibra na LUZ,
atraindo o SER por esta sintonia.

Em contrapartida,
a falta de consciência/ignorância
por sintonizar com os conceitos e desejos,
mantém o SER apartado.

ArqueiroHur  



As entrelinhas e as identificações

Postagem original, em 03.09.2014



As entrelinhas e as identificações

Em geral, abrimos a “nossa porta” àquilo que nos é conhecido,
que, seja por qual meio for, possuímos uma identificação com ele:
um parente , “amigo” ou vizinho, um artista ou um personagem público, ao “professor” ou a quem nos tenha sido “indicado”.

Nesta “abertura da porta pela identificação”, deixamos passar desapercebido o que se encontra nas entrelinhas;
e este, digamos descuido, é utilizado, e muito bem, pela sombra
que oculta sua real intenção/vibração e propósito
(controle, indução, manipulação, medo e etc.)
pela sintonia em que flui esta identificação.

Quem não ouviu falar em mensagens subliminares
(que impõem opiniões, comportamentos, ações, vícios...),
ou em “lobos travestidos de cordeiro”
(que se utilizam da verdade
ou das suas próprias fraquezas e interesses para lhe atrair)?

Pois é!... Tanto estas, como outras artimanhas (chaves que “ligam” comandos no subconsciente ou alma -hipnose-), estão atuando nas entrelinhas, ocultamente, disfarçadamente;
e, pelo incrível que pareça, não são tão difíceis de serem detectadas,
desde que não sigamos pelas identificações,
tendo atenção ao que não nos encaminha ao rever/crescer/consciência e que mesmo expondo verdade, 
não nos remete ao reconhecimento, tanto nosso, como do plano em que nos encontramos
(como exemplo: colocações referentes aos outros níveis de consciência de planetas ou Universos, que embora verdadeiras, fazem apenas com que ignoremos aonde estamos e fiquemos "viajando"/sonhando com estes mundos),
e que demos vez aos alertas da Voz Interior e do Universo Evolutivo que sempre estão a postos...

Mas, comumente, só tomamos alguma cautela para observarmos
as entrelinhas,
quando já possuímos algum desgosto/rixa com a situação/pessoa;
sendo desta forma, não uma observação real das entrelinhas,
mas algo motivado pelo desagrado existente.
O que nos mantêm, ainda, numa vibração suscetível às manipulações da sombra, que sendo conhecedora desta nossa condição de negação/repulsa, dela se vale.

Eu não tenho de ter raiva da sombra ou ficar revoltado com e pelos instrumentos/meios que ela se utiliza,
pois isto só me mantém na vibração em que ela deseja que eu esteja.
Mas, devo reconhecê-los/detectá-los para poder “lidar” com eles.

Sendo que ninguém pode efetuar isto por mim
e muito menos, tomar alguma atitude quanto ao percebido,
já que sou eu quem devo cortar a ligação permitida/fechar a porta.
Sou eu quem deve perceber de onde vem a identificação e sobre ela trabalhar.
ArqueiroHur



Orientem-se!... O caminhar é consciente.

Postagem original, em 23.10.2013



Orientem-se!... O caminhar é consciente.

Queridos Filhos,
Já se perguntaram 
o que mudou em cada um individualmente
(com a consciência nas atitudes),
a cada conceito relacionado ao tempo
(cronológico)?

Dizem e repetem:
final de semana, final de mês,
final de ano...final dos tempos...

Seria então isto verdade, 
o fim da existência ou de qualquer coisa 
diante da eternidade da Criação,
Dela que não atua ou se limita pelo "tempo ou espaço"?...


Nota do Arqueiro: Um ciclo não se extingue, não se perde, "vira pó" ou se esvai.
Nem tampouco é medido, contabilizado por um período pré-estabelecido de "tempo". 
Simplesmente, quando se percebe e se reconhece o aprendizado que ele oferta, 
transformando-o em consciência com atitudes,
este ciclo que "virou consciência" é transposto
e seu aprendizado/consciência é absorvido/incorporado a um novo ciclo,
que por sua vez irá também, como consciência, ser integrante de um "outro novo ciclo",
fazendo parte, assim, do TODO SEM FIM...


Existem os que alegram-se com “o aprendizado constante”.

Outros pensam que reconhecem a CRIAÇÃO, O UNIVERSO
pelos estudos e observação dos ASTROS, PLANETAS
e ESTAÇÕES,
por onde já puderam “sentir” algumas mudanças climáticas.

Entretanto, “todos” ainda fazem colocações como esta:
“- Que tempo(clima) é este?... Ora está frio, ora quente...”


Não reconhecem que O TODO está em tudo,
em cada primavera/verão, outono ou inverno,
em cada movimento de aceleração ou "rebuliço"
na Mãe Terra.
E que por vossas próprias construções,
provocaram determinadas ações(climáticas) onde,
a MÃE TERRA é quem sofre,
e ao mesmo tempo recebe a LUZ do AMOR da Criação,
para se restaurar e seguir em sua evolução...


O momento atual é de  caminhar construindo um NOVO,
restaurando-se na LUZ do AMOR,
atuando com o Respeito e a Verdade 
diante de tudo e de todos,
buscando sempre a consciência para estar/permanecer
na evolução.

Busquem orientar-se quanto ao como devem ser 
as atitudes constantes, de consciência,
onde a percepção e compreensão do TODO 
deve se dar/estar em tudo,
em todos os aspectos desta jornada.

Onde não cabe mais a repetição da incoerência 
e da separação,
mediante palavras, condutas e conceitos.
Ou de atrelamento e prisão ao que já foi
e não pertence ao novo caminho.

É preciso reconhecer ao que se conecta estas colocações 
e postura.
Aonde elas vibram e ao que fortalecem.    

Ainda há tempo FILHOS QUERIDOS
Busquem estar, manter-se na sintonia/vibração de AMOR.

Fiquem na Paz,
recebendo o NOVO em cada um de vós.

Francesco, o Mentor

Por Lei-fio