INFORME

Mediante os movimentos aos quais devo proceder e acatar, em respeito a vocês, meus Queridos Irmãos (ãs), ainda estou aqui. Entretanto, pode acontecer que as postagens não ocorram de forma como vinham se dando: diariamente.
Desta forma, não estranhem caso haja tal situação.
Que a Ordem Divina, permaneça em nosso caminho.

sábado, 23 de setembro de 2017

Pequenos Pensamentos - CCXLII

Postagem original, em 06.12.2013


Temer "não chegar",
é decretar a estagnação 
e fortalecer 
a limitação e a separação do SER.

Reconhecer-se no caminho
(consciente dele),
é tornar-se LIVRE,
permitindo-se ir/aportar
aonde a Vontade Divina levar/determinar.
                                                           ArqueiroHur 



Sem intenção... e Agir sem ideia é o caminho do amor


Postagem original, em 17.07.2014


Sem intenção...

Sem intenção, não há frustração,
não há derrota.
Não há perda, nem solidão.
Pois, sem ela, não há expectativas
de vitória ou de ganhos,
de comparação ou de realização, 
de "salvação"!
De propriedade ou de ter,
de desejos ou querer.
A comunhão é constante.


Sem intenção, não há alegria,
pois, em sua ausência não existe a tristeza.
Não há vazio,
por não existir o “meu”, o individual,
ou o espaço preenchido pelo pré-concebido que se esvai,
formado pelo efêmero e alimentado pelo volúvel.
    
Sem intenção, não há o que “se ser”,
o que se alcançar ou almejar.

Se é o que se É,
o movimento à todo momento,
num crescente que não cessa, nem se interrompe
para poder “se sonhar em ser”;
esquivando-se do que se É, de como se está.
ArqueiroHur





Agir sem ideia é o caminho do amor

O pensamento sempre será limitado pelo pensador que é condicionado;
o pensador é sempre condicionado e nunca está livre;
se o pensamento ocorre, imediatamente a ideia acompanha.
E a ideia para agir está fadada a criar mais confusão.

Sabendo disto tudo, é possível agir sem ideia?

Sim, este é o caminho do amor.

O amor não é uma ideia;
ele não é uma sensação;
ele não é uma memória;
não é um sentimento de adiamento,
um artifício auto-protetor.

Só podemos estar cônscios do caminho do amor quando compreendemos a totalidade do processo da ideia.

Agora, é possível abandonar os outros caminhos
e conhecer o caminho do amor, que é a única redenção?

Nenhum outro caminho, político ou religioso, resolverá o problema.

Isto não é uma teoria que você terá que ponderar e adotar em sua vida; deve ser real.

Quando você ama, existe ideia?
Não aceite isto;
apenas olhe, examine, investigue profundamente;
porque nós tentamos todos os outros caminhos,
e não houve resposta para a miséria.
Os políticos podem prometê-la;
as chamadas organizações religiosas podem prometer felicidade futura;
mas nunca conseguimos isto agora,
e o futuro é relativamente sem importância quando estou faminto.

Nós tentamos todos os outros caminhos;
e só podemos conhecer o caminho do amor se conhecermos o caminho da ideia e o abandonarmos,
o que é agir.
-J. Krishnamurti, The Book of Life-


http://www.jkrishnamurti.org/pt/krishnamurti-teachings/view-daily-quote/20140715.php?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+JKOnline_DailyQuotes_PT+%28JKOnline+RSS+PT%29




O culto ao externo – o descaminho



Postagem original, em 27.12.2012



O culto ao externo – o descaminho

Onde encontramos ou se se dá o descaminho
em nossos passos?

Ora!... ele não está fora, em alguma coisa ou alguém.


Atribui-se ao externo/sombra,
a causa/responsabilidade sobre o nosso descaminho
e quedas;
eximindo-se e isentando-se de todo e qualquer passo
do caminhar.
Mas o que a “sombra” faz,
é somente criar as oportunidades e condições
para que aflore o que já existe em cada um
(de apegos, interesses, carências...)
e que teimamos em esconder, negar
ou ignorar.

Por esta mesma atribuição que indica o “culto ao externo”,
dando-lhe todo o poder e ingerência,
ignoramo-nos!... 
Tanto as nossas marcas/traumas,
como também, a nossa origem/LUZ.


Então onde está o descaminho,
senão em nós mesmos,
na nossa negação do que somos?...  

Se você busca a você mesmo, a ser o Seu SER,
encerre este ciclo do “culto ao externo”,
de não se reconhecer formatado,
para poder se REVER e limpar...

Enquanto a sombra “usa” para seu proveito o que
se encontra em cada um
(medos, mágoas, desejos, conceitos...),
o UNIVERSO Evolutivo promove situações semelhantes
para que possamos perceber estes apegos, marcas,
manhas e ignorância,
e que venhamos (ou possamos) a efetuar o reconhecimento
e a sua transmutação/revisão/limpeza;
como também com o intuito de nos testar
para a continuidade do caminhar Evolutivo
e de nos ofertar a escolha dentro da consciência/entendimento 
já adquirida.

Desta feita, onde “vemos muito” a presença da sombra
com suas artimanhas (que são reais e manipuladoras);
por vezes, são oportunidades oriundas
do UNIVERSO Evolutivo para o nosso crescimento,
reconhecimento e REVER.


Quando nos reconhecemos, temos a possibilidade
de transmutar/limpar traumas e marcas;
e sem estas, 
de assumirmos nossa origem/fonte.

Lembre-se de que:
A sombra não penetra na LUZ,
apenas a oculta aonde Ela, LUZ, 
não é reconhecida e assumida.

E mesmo a sombra cumpre o seu papel
diante do TODO.
Permitindo e fortalecendo o “direito de escolha”,
o livre-arbítrio;
e demostrando a nossa determinação,
entendimento e firmeza no caminhar.

ArqueiroHur




Prática do silêncio - Francesco, o Mentor


Postagem original, em 10.07.2012



Prática do silêncio

É no silêncio interior que ouvirão
os Verdadeiros ensinamentos
advindos da FONTE do UNIVERSO,
que nada pede... respeitando seu livre-arbítrio.

Distraídos, 
não ouvem
nem sentem a PRESENÇA,
por demais estarem vivendo
suas próprias construções.

Filhos amados, pratiquem o silêncio,
sintam em silêncio...,
e confiem na LUZ, que em silêncio,
permanece UNA com O TODO iluminando.

Fiquem na Paz 
Francesco, o Mentor

por Lei-Fio