INFORME

Mediante os movimentos aos quais devo proceder e acatar, em respeito a vocês, meus Queridos Irmãos (ãs), ainda estou aqui. Entretanto, pode acontecer que as postagens não ocorram de forma como vinham se dando: diariamente.
Desta forma, não estranhem caso haja tal situação.
Que a Ordem Divina, permaneça em nosso caminho.

domingo, 16 de outubro de 2016

Pequenos Pensamentos - LVI




             O ser que tem atitudes conscientes,
             não se sente ferido pelas "reações".
             Elas lhe eram sabidas e até esperadas...


             Já os que agem por impulso, pela emoção,
             não percebem as "reações" 
             como cria das suas próprias ações.
                                                                                ArqueiroHur





REAÇÕES

Postagem original, em 23.03.2013


REAÇÕES

O que denota e fortalece o que sou
(ou como estou)
é o como me porto diante de cada situação na vida.

O que nutre ao meu SER
(ou ao meu ego/sombra)
é como me coloco perante as oportunidades
que o Universo me oferta.

Não é “no outro” que está ou se encontra
“o poder, as questões” ou a ‘condição’
de me desestabilizar, de me induzir,
de me seduzir.
Sou eu, que de acordo com a “minha reação”,
quem estabelece e oferta
o desencadear e propagar da LUZ ou da “sombra”
sobre os meus passos e caminho.

Ex: se me mantenho fiel e entregue ao compromisso de Evoluir, 
permaneço na LUZ e desta forma, 
não só inibo qualquer possibilidade de sucesso da “sombra”,
como acabo ‘dissolvendo-a’ pela LUZ irradiada.
Da mesma forma que, se me mantenho ‘preso’ e fechado nas minhas convicções e vontades,
não reconheço os ‘alertas da LUZ’
e impeço as suas ações no meu caminhar,
atraindo, em contrapartida,
mais "sombra e tormentos" para ele.


Sim!... são as “minhas reações”, meu posicionamento,
e não “meu discurso”,
que revelam ao que me proponho e entrego!

São pelas “minhas reações” em cada momento
que tenho o parâmetro para poder refletir e me rever;
ou que também reforçam minhas convicções e padrões.



Então, que eu aprenda a me ver
(e me reveja)
todos os dias,
pelas minhas reações, pelo meu comportamento e colocações
diante de tudo e de TODOS;
reagindo sempre para o meu crescer.
ArqueiroHur





O paradoxo da "sinceridade"






Postagem original aqui, em 17.06.2012
                                                                             Imagem Google




O paradoxo da "sinceridade"


Porque será que somos demasiados sensíveis 
ante a tão desejada “sinceridade”?

Esperamos dos outros em relação a nós;
Afirmamos sê-lo em relação aos outros,
No entanto, sabemos,
nos portamos “a dedos” ou melindramos,
Num caso e noutro

Aqui reside o paradoxo da “sinceridade”:

Na perspectiva do EGO
“supomos ser”
“Como” e “o que”
No fundo não somos;
Ou que somos superficialmente.  
E quando, justamente aí,
onde esperamos ser “reconhecidos”,
somos contraditos, reagimos...

Esquecemo-nos que a sinceridade é, em si, sincera
Que uma vez exercida, produz Verdade,
manifesta e reflete a Verdade.
Por isso se contrapõe à perspectiva do ego...

Usee
http://luzsobremeuser.blogspot.com.br/2012/06/paradoxo-da-sinceridade.html


Esqueça o ideal e esteja consciente do que você é

Postagem original aqui, em 26.10.2014



Esqueça o ideal e esteja consciente do que você é

Como a maioria das pessoas, vocês têm ideais, não têm?
E o ideal não é real, não é factual;
ele é o que deveria ser, é uma coisa no futuro.

Ora, o que eu digo é isto:
esqueça o ideal e esteja consciente do que você é.

Não vá atrás do que deveria ser, mas compreenda o que é.
A compreensão daquilo que você de fato é, é muito mais importante do que ir atrás do que deveria ser.
Por quê?
Porque, compreendendo o que você é, inicia-se um processo espontâneo de transformação;
ao passo que se tornando o que você deveria ser, não haverá mudança de fato,
mas apenas a continuação da mesma coisa antiga sob uma forma diferente.

Se a mente, vendo que é estúpida, tenta mudar sua estupidez para inteligência, que é o que deveria ser, é tolice, não tem significado nem realidade;
é apenas a busca de uma autoprojeção, um adiamento da compreensão daquilo que é.
Enquanto a mente tenta mudar sua estupidez em outra coisa, ela permanece estúpida.
Mas se a mente diz:
“Eu percebo que sou estúpida e quero compreender o que é a estupidez, então vou investigá-la, observar como ela surge”,
e esse próprio processo de investigação gera uma transformação fundamental.

- J.Krishnamurti, Think on These Things,182,Choiceless Awareness-


http://www.jkrishnamurti.org/pt/krishnamurti-teachings/view-daily-quote/20141024.php?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+JKOnline_DailyQuotes_PT+%28JKOnline+RSS+PT%29