INFORME

Mediante os movimentos aos quais devo proceder e acatar, em respeito a vocês, meus Queridos Irmãos (ãs), ainda estou aqui. Entretanto, pode acontecer que as postagens não ocorram de forma como vinham se dando: diariamente.
Desta forma, não estranhem caso haja tal situação.
Que a Ordem Divina, permaneça em nosso caminho.

terça-feira, 14 de março de 2017

Pequenos Pensamentos - LXXVIII


  Postagem original, em 26.10.2011
                                                             



            Esperar encontrar unanimidade
            ou mesmo compreensão,
            no caminho interno da VERDADE,
            é se manter, ainda, na ilusão.


            Pois, se houvesse a consciência do AMOR,
            estaríamos nós (humanidade)
            e a Mãe Terra,
            passando por este processo Evolutivo,
            da forma que estamos:
            cercados de egoísmo e hipocrisia?


            É manter-se no "mundo da fantasia",
            do "conto de fadas",
            fora do SER e do por que aqui se está!
                                                                         ArqueiroHur





A 'decisão' do Encontro com a VERDADE. - Sheymane



Postagem original, em 30.08.2012


A 'decisão' do Encontro com a VERDADE.

Aos olhos e conceitos do mundo,
tudo tem um valor.
Neles apegados,
seduzem são seduzidos e reduzidos
ao que o ego constrói.

A decisão é o que dá impulso a VERDADE,
neste caminho de encontro com o TODO.

A decisão de abrir mão dos próprios conhecimentos...
reconhecendo, identificando e sentindo
O AMOR DO CRIADOR.

Sheymane

Por Lei-Fio



Questione, para não se corromper! – II – os disfarces para a oposição.

Postagem original, em 22.02.2014


Questione, para não se corromper! – II –
os disfarces para a oposição.

Observando este entendimento: 

"O espírito crítico é essencial.
O questionamento é correto,
mas nós fomos treinados para não questionar, para não criticar,
fomos cuidadosamente treinados para nos opormos.

Por exemplo,
se eu disser algo que não vão gostar 
– como o farei, espero –
naturalmente começarão a opor-se,
porque a oposição é mais fácil do que descobrir
se o que digo tem algum valor.

Se descobrirem que o que eu digo tem valor, 
então há ação,
e por isso terão que alterar toda a vossa atitude perante a vida.

Por esse motivo, 
como não estamos preparados para fazer isso,
criamos uma hábil técnica de oposição.

Isto é, 
se não gostarem de qualquer coisa que estou a dizer,
apresentam todos os vossos preconceitos profundamente enraizados
e obstruem-na,
e se eu estiver a dizer algo que os possa magoar,
ou que os possa aborrecer emocionalmente,
refugiam-se nestes preconceitos, nestas tradições, 
neste pano de fundo;
e reagem a partir desse pano de fundo,
e a essa reação chamam crítica.

Para mim não é espírito crítico.
É apenas oposição habilidosa, que não tem valor."

-Jiddu Krishnamurti-



Podemos, por este entendimento, perceber que para a manutenção do nosso estado e "controle",
"pintamos o outro" para podermos criar a oposição a ele. 

Cabe a cada um, individualmente, observar estas ações e reações 
no seu caminhar/cotidiano
e revê-las
ou mantê-las "escondidas", disfarçadas na não concordância.
ArqueiroHur




Quem precisa...? – II

Postagem original, em 15.11.2013



Quem precisa...? – II

Quem precisa da concordância e da aceitação "de outros"
sobre os seus atos e caminho?...


Observando, antes da repetição daquilo
que nos foi dito como ‘verdade’:

- O SER, que carrega em si a sapiência 
sobre as suas tarefas pelo TODO 
e assim, a Verdade Divina,
não temendo, nem crendo no “impossível”,
por estar numa realidade muito além da matéria
e sua vulnerabilidade e limitação;
necessita da anuência de quem quer que seja desta dimensão,
para realizar o que lhe é devido?...

- As condições para a realização do Plano Divino,
dependem da oferta material, pela aprovação, 
de alguém alheio?...



Diante do seu posicionamento e aceitação, 
nos questionamentos acima;
refaça a pergunta inicial,
com  propósito de que se defina e se firme no seu caminho,
saindo da proposta de “estar com um pé lá e outro cá”,
rompendo com as incoerências efetuadas no dia a dia.



Não é pela fala/dizer que alcançamos
e ou vibramos na e com a LUZ.
É pela prática e entrega
que Nela estamos e que por Ela SOMOS.

ArqueiroHur