INFORME

Mediante os movimentos aos quais devo proceder e acatar, em respeito a vocês, meus Queridos Irmãos (ãs), ainda estou aqui. Entretanto, pode acontecer que as postagens não ocorram de forma como vinham se dando: diariamente.
Desta forma, não estranhem caso haja tal situação.
Que a Ordem Divina, permaneça em nosso caminho.

sábado, 14 de janeiro de 2017

Pequenos Pensamentos - XLV


Postagem original, em 03.09.2011


                    Os que buscam SER,
                    devem procurar 
                    passar desapercebidos
                    (invisíveis),
                    pelo mundo das ilusões...
                    Para aqueles que não se vêem.


                    Sua visibilidade
                    deve estar e se dar,
                    somente aos olhos do Coração.
                                                                   ArqueiroHur






INCÓGNITO e Grandeza é anonimato.

Postagem original, em 08.02.2014



INCÓGNITO

A responsabilidade de 
ser em qualquer tempo, situação ou espaço,
é o que  distingue e separa
aquele que É,
que tem o entendimento/consciência do caminho;
daquele que se diz ser,
pela aparência e postura
em determinados dias/horas e eventos.



Aquele que É,
  que está consciente do caminho,
não fala sobre o seu caminhar, nem se mostra.
Apenas atua pelo SENTIR
nos apontamentos que a Criação dispõe.
                                                ArqueiroHur






Grandeza é anonimato.

“Grandeza é anonimato, ser anônimo é a maior coisa.

A grande catedral, 
as grandes coisas da vida, grande escultura,
devem ser anônimas.
Elas não pertencem a nenhuma pessoa em particular,
como a verdade.

A verdade não pertence a mim nem a você,
é totalmente impessoal e anônima;
se você diz que tem a verdade, 
então você não é anônimo,
você é muito mais importante que a verdade.

Mas uma pessoa anônima pode nunca ser grande.
Provavelmente ela nunca será grande,
porque não quer ser grande,
grande no sentido do mundo ou mesmo internamente,
pois ela é ninguém.
Ela não tem seguidores.
Ela não tem brilho, não se promove.

Mas a maioria de nós, infelizmente, quer se promover,
queremos ser grandes, queremos ser conhecidos,
queremos ter sucesso.

O sucesso leva à fama, mas essa é uma coisa vazia, não é?
É como cinzas.
Todo político é conhecido e seu negócio é ser conhecido
e, assim, ele não é grande.

Grandeza é ser desconhecido,
internamente  e externamente ser como nada;
e isso requer grande penetração,
grande compreensão,
grande afeição.”

- Jiddu Krishnamurti-
Banaras, India 20th January 1954 13th, Collected Works.


http://www.jkrishnamurti.org/pt/krishnamurti-teachings/view-daily-quote/20120819.php?t=Anonymity





Quem precisa...? – III

imagem G1.com
Postagem original, em 20.11.2013




Quem precisa...? – III

Quem precisa da indumentária, de uma "beca",
de uma aparência 
para se ver e se fazer respeitado?...


Antes de que se responda pelos padrões e conceitos vigentes
(gostos e fantasias),
vamos ponderar:

- O SER, que é cônscio de que qualquer um
(independente do nível de consciência em que esteja,
do reino/espécie que seja,
da vibração em que atue
ou tarefas que efetue aqui nesta passagem),
é fruto da Criação,
tendo sua importância no TODO,
devendo assim ser respeitado;
necessita de (ou deve ter) 
algum aparato para “ser/se fazer identificado”
neste plano da ilusão e ignorância e interesses?...

- A “comunhão” pela identificação (sintonização),
deve ocorrer pela percepção/SENTIR da vibração
ou pelo “chamariz”/atrativo
(brilho, cor, aspecto...)
que faz o olhar se fixar, se embevecer;
que o inebria e hipnotiza?...



Pelo que você compreende e “concorda”
dos questionamentos acima,
dê sua resposta a pergunta inicial:

Quem precisa da indumentária, de uma "beca",
de uma aparência 
para se ver e se fazer respeitado?...



Ao que você cede e segue,
e o que pratica diariamente
é o que determina o seu rumo/destino.
O rumo da entrega ao crescimento/evolução
que lhe revela e atua com a Verdade;
ou o da estagnação/ilusão que lhe apresenta/mostra algo,
que falta com a veracidade, manipulado ou induzido.

ArqueiroHur



Armadilhas

Postagem original, em 26.11.2012


Armadilhas

Incutimos a atribuição da causa/razão dos nossos  
“insucessos”, escorregões e descaminhos 
ao externo, à outros, as situações;
esquecendo-nos de que:

A LUZ gera LUZ,
a sombra atrai sombra.

Não podendo a sombra penetrar na LUZ
e de que a sua propagação (da sombra) se dá como numa
‘bola de neve’, crescendo dentro do seu próprio contexto, matéria.

Ou seja, a sombra só atua no seu ambiente,
só se mantêm no seu próprio sistema.
Não podendo ‘se criar’/desenvolver, fora do seu habitat...

Enquanto que a LUZ dissolve, transmuta, contagia
e envolve a TUDO com que entre em contato.


Observem bem estas palavras:

"Quando vós sentis que obtivestes uma vitória
sobre a vossa natureza inferior, 
permanecei modestos.
E para permanecerdes modestos
deveis pensar que não é a vós que cabe o mérito,
mas ao Senhor,
que vos deu o poder de a dominar.
Portanto, após cada vitória, dizei:
«Não é a mim, Senhor, não é a mim, mas ao
teu Nome que pertence a glória.»
Senão, arriscais-vos a cair nas armadilhas do orgulho
e da vaidade, como já aconteceu a muitos.

E quando vos felicitam porque agistes bem
ou fizestes um bom trabalho, dizei também:
«Não é a mim, Senhor, não é a mim,
mas ao teu Nome que pertence a glória»,
pois, ao elogiarem-vos,
os outros, sem quererem,
poderão estar a armar-vos uma cilada:
esses elogios podem dar-vos a volta à cabeça.

Há que trabalhar para a glória de Deus
e, se vos tecerem louvores, 
transferi esses louvores para Ele.
É com esta atitude que mostrareis que
sois seus servidores.

A vossa verdadeira glória não é a vossa glória pessoal,
mas a glória de Deus."
- Omraam Mikhaël Aïvanhov -


É!... o maior obstáculo do caminho não está ‘fora’,
distante ou no próprio caminho. Ele está em nós mesmos!

Vejam:
Os elogios alimentam o individualismo em nós
e a dependência/idolatria nos outros (ou vice-versa). 
Levando-nos a crer que ‘possuímos o poder’;
que fomos nós, individualmente, quem obteve o êxito.
Desconsiderando o trabalho do TODO
nas questões da LUZ, do processo Evolutivo.

Quando se está atuando pela LUZ, 
é a VONTADE Divina quem comanda o processo, 
cabendo-nos apenas ser um emissário Dela, 
um dos seus representantes
que atua em conjunto ao Universo Evolutivo.

Assim, compreendam que a sombra somente se aproveita
do que ainda existe e habita em nós mesmos para se propagar.

Onde se encontrava o 'orgulho e a vaidade' para, 
como no texto acima,
aflorarem e se desenvolverem?...

Se eles, 'orgulho e vaidade', não existissem na própria pessoa 
(ego/ personalidade),
como a sombra poderia "prevalecer" 
ou fazer surgir algo que ali não existia?...

Não, a sombra não cria... ela não tem esta capacidade.
Ela somente se apropria e manipula (manobra) 
o já existente. 
Ela só "estimula" a intensificação dos aspectos.


E se nós desejamos romper com esta ‘bola de neve’, 
devemos atentar-nos ao nosso próprio ego e personalidade
para extirparmos estes aspectos que propiciam
o desenvolver da sombra, do individualismo,
com o REVER e a busca da consciência do TODO.

E não, ficarmos achando-nos "isentos ou imunes"
a estes e outros aspectos da nossa formatação;
e responsabilizando seja lá quem for, pelos nossos infortúnios
ou 'pseudo-vitórias'.

ArqueiroHur