INFORME

Mediante os movimentos aos quais devo proceder e acatar, em respeito a vocês, meus Queridos Irmãos (ãs), ainda estou aqui. Entretanto, pode acontecer que as postagens não ocorram de forma como vinham se dando: diariamente.
Desta forma, não estranhem caso haja tal situação.
Que a Ordem Divina, permaneça em nosso caminho.

sábado, 21 de janeiro de 2017

Pequenos Pensamentos - CXCVIII


Postagem original, em 07.12.2012

           Quando se está cônscio do caminho
           e sinceramente se entrega à ele,
           não há 'medições' de questões ou condições.



           Há somente a certeza da atuação da LUZ
           e a da realização da VONTADE Divina.

           Sem  ver-se como "menor" ou "mais",
           sem 'olhar' o que "um outro" fez ou faz.

           Apenas se vê o caminho apontado.
                                                                           ArqueiroHur



A LUZ TUDO VÊ - Ramatis

Postagem original, em 28.02.2012


A LUZ TUDO VÊ


A LUZ revela, não sonega.
A LUZ, não oculta, expõe.
A LUZ é a Verdade e revela, vê e sente TUDO.
Da LUZ, nada se esconde.

Então porque muitos que a buscam 
ainda insistem em achar que podem se manter se escondendo, sonegando?

Meus filhos, tudo é visto pela LUZ!
Revelem-se, sem medo! Este é o único caminho!

Para que se esconder?

A LUZ está em todo lugar, nada se omite a Ela!
Quando irão aprender?

Ficam, ainda achando que podem se manter assim...

Pratiquem a Verdade! Sejam o seu SER!

Quanto desperdício por bobagens!
Vocês jogam fora, nestas pequenas coisas sem sentido, 
todo o planejamento da LUZ.

Tenham Consciência!

Fiquem no meu Amor 
Ramatis

por Zé Mauro, em 18 de junho de 2011.



“A LUZ tudo vê!” A VERDADE tudo sabe!

Postagem original, em 12.03.2012


A LUZ tudo vê!”

A VERDADE tudo sabe!


Então:

Não adianta “fazer de conta”!
Não adianta fazer-nos de sinceros,
justos, solidários,
sermos aparentemente íntegros
nas atitudes,
aparentemente corretos nas ações... 

Não adianta forjar ser o que não somos
– como não somos de verdade...!!

Quando temos consciência,
quando rompemos (ou procuramos romper)
com a ignorância,
não existe mais lugar para “jogo” ou fingimentos,
não existe espaço para viver a e de aparência...

E se temos a consciência de nosso Ser,  
e se nos deixamos conduzir pela Luz/Verdade,
não nos deixamos corromper
pelas "facilidades" que o mundo oferece,
não nos deixamos conduzir por seus padrões. 

As ilusões  do mundo são abandonadas,
perdem a força que tem sobre nossa "vontade”
e sobre nosso “querer”.

Quando escolhemos,
quando “nos deixamos conduzir”
pela Luz/Verdade,
sentimos o efeito desta condução,
sentimos e deixamos
a Vontade Divina nos governar,
somos acolhidos no conforto do Universo,
junto ao Todo...





Então:

Por que teimamos
em nos apartar deste conforto?

Por que insistimos
em violentar nossa consciência;
nosso Ser,
e nos deixamos automatizar, mecanizar, governar...?

Por que insistimos
em nos deixar governar pela força externa
(pela força do mundo – da sombra –
pela ausência de Luz e Verdade)?

Por que nos apartarmos
da LUZ e da VERDADE?


               [Usee]



Ah, Coração! O que tu Vê? Série Momento Único (minha visão)


Postagem original, em 23.12.2011


Ah, Coração! O que tu Vê? Série Momento Único (minha visão)

O Coração é a porta, nesta dimensão, do SER.
E pelo SER, Ele tudo “VÊ” e “SENTE”.
A Sinceridade, a chave que permite a Ele aqui estar, se apresentar.

Mas, há um conceito muito difundido e praticado, que nos “garante” o contrário:
“o que os olhos não veem, o coração não sente.”

Você concorda, que este conceito “fecha a porta" do seu SER?

Não?!... Mas como?

Quando você pratica e aplica este conceito, você está fazendo o que:

- Não está “sendo um outro”, se dividindo?

- Também não considera, nesta aplicação, que “aquele que não está vendo/ presente” nada saberá, nem sentirá e assim, você pode fazer o que bem entende, sem consequências?


Mas saiba, que não é só você que tem coração! O "outro", também o possui e desta forma, também "vê" e "sente" tudo.

Para o SER/LUZ, não há meia verdade!

A LUZ, a VERDADE, o AMOR são indivisíveis. São UM!... Estão TODOS JUNTOS/FUNDIDOS!... Não se separam.

As palavras que se utilizam para justificar as atitudes calcadas neste conceito/convicção “do que não é visto, não é sentido”, como: omitir, sonegar, dissimular, esconder, mentir... traduzem, na prática, A FALTA DA VERDADE e assim, a manutenção da separação, a ilusão, a sombra, o descaminho.

A LUZ, o SER é a transparência, a clareza e nela nada se oculta.

O SER não teme expor o que Ele É e SENTE.

Assim, se realmente buscas VIVER este momento único, perceba que a cada momento e situação, terás que fazer esta “escolha” na prática, não na teoria, de: manter estes conceitos/convicções ou de se posicionar na clareza. Os “testes” e tentações estarão sempre aqui, presentes e determinam o caminho que irás seguir.

Conscientize-se de que não há lugar, momento/situação em que Ele (seu SER), não deva estar.

ArqueiroHur