INFORME

Mediante os movimentos aos quais devo proceder e acatar, em respeito a vocês, meus Queridos Irmãos (ãs), ainda estou aqui. Entretanto, pode acontecer que as postagens não ocorram de forma como vinham se dando: diariamente.
Desta forma, não estranhem caso haja tal situação.
Que a Ordem Divina, permaneça em nosso caminho.

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Pequenos Pensamentos - CCLI

Postagem original, em 19.01.2014


Não se avança no caminho do Rever-se, 
do SER, da Evolução
pela comparação com alguma coisa ou alguém.
Pois a comparação é limitada e limitante!
Possuindo, entre outras, 
as características do julgamento
e da depreciação (sua-do SER- e ou dos outros);
e seus desdobramentos.

Espelhar-se no exemplo dado
para orientar 
os passos a serem dados
(seguidos ou evitados),
é o que deve ser praticado;
mantendo sempre a observação e compreensão
do estágio e nível de consciência de cada um. 
                                                                            ArqueiroHur



Não, Mas, Porque... - Revisto


Postagem original, em 15.01.2012



Não, Mas, Porque... - Revisto

Não!... Mas, porque... é.... aconteceu de outro jeito...

Quantas vezes você começa uma “resposta” com estas palavras?

As usamos sempre para “justificar” algo que sabíamos poder ter sido conduzido de outra maneira e nas “situações” em que somos “confrontados” com a VERDADE. 
(também há as "bengalas", muito usadas por alguns neste "confronto", para tentar "derrotar" a Verdade. Mas isto, é um outro ponto a ser visto: a reação da negação)

Em geral, as “justificativas” acabam sendo aceitas, né?!... 
Agora, nos damos conta da “razão” desta aceitação pelo outro?

Quase sempre, a aceitação é devido a termos “cedido” em algo, que atendesse ao interesse deste outro.

Assim conduzimos e somos conduzidos pelos padrões do mundo...
Interesse prá lá, interesse prá cá!

Os motivos que nos levam a este procedimento são muitos: 
medo, dependência, solidão... 
E a não observância de que também temos nosso “interesse” naquele outro 
(ele possui algo que ambicionamos, que invejamos, um objeto do nosso desejo)...

Aquele que se justifica diante das situações, tende a manter seus padrões de comportamentos do mundo.
Assumir suas atitudes é o passo a ser dado para a mudança ou fortalecimento de si mesmo.


Senão vejamos:

- Vocês se lembram destas palavras do Nosso irmão Jesus: 
“Eu Sou o Caminho, a Verdade e a Vida!” 

- Fora Ele, quantos mais vivem nos afirmando e fazendo a associação da Verdade com a LUZ?... 


TODOS os que realmente seguem o Caminho Evolutivo, 
fazem esta associação. 
Não há como ser diferente.



“A Verdade é única!
Não existe pequena ou grande Verdade!
Assim como a falta dela, não é pequena ou grande. Simplesmente é a falta dela!
Fiquem atentos, pois onde está a Consciência, quando a Verdade não existe?
Para que isto?
Se deixar sair da LUZ por tão pouco? E ainda tentar negar os fatos...
A LUZ estava ali e vocês acham que ela não viu?
Quanto engano, quanto engano...
Comportam-se como uma criança que pega uma bala e nega, mesmo estando o papel no bolso.
A quem julgas enganar?
Só estais, meus filhos, a se prejudicar.
Tudo o que foi anunciado e até enaltecido, sendo desperdiçado.
Temos todo o AMOR e paciência, mas pedimos seu compromisso e decisão!
Até quando?
O que achas que perdes com a Verdade?
É na falta dela que saem do caminho.
E o que nós podemos fazer?
Aceitar sua escolha? SIM!
Mas concordar com ela, não!

Busquem a minha LUZ,
Leonardo."
Leonardo da Vinci, por Zé Mauro, em 18 de junho de 2011. 
Nota: esta fala de Leonardo se deu em razão de certos  fatos ocorridos, relativos a "um trabalho" que deveria ser voltado para a LUZ, mas que a "FALTA DA VERDADE" passou a frequentar e atuar; e onde Ele tenta "alertar" que tudo, absolutamente tudo, é visto pelo Universo. E que em "pequenas coisinhas" tudo pode ser desviado, principalmente, quando não se assume os fatos! 





Só a LUZ pode nos “libertar” dos padrões do ego e do mundo.

Devemos desta forma, ser honestos, sinceros e Verdadeiros conosco mesmo e com aqueles que convivemos para permitir que:  A Verdade Divina guie e caminhe em nossos passos.

Deixo-lhes uma pergunta: 
Vocês ainda “supõem”, que qualquer atitude (pensamento, ação...) que sonegue a Verdade, por menor que possa nos parecer, 
onde eu não “reconheça” e assuma minha “falha”; 
pode me fazer caminhar com a LUZ?...

O “tempo” de se enganar, de manter certas práticas, deve ser deixado.

ArqueiroHur



PAPO FURADO

PAPO FURADO
Postagem original, em 18.07.2011





PAPO FURADO
Olhamos muito para o que nos agrada ou incomoda no externo.
É claro que devemos rir também. Estar vivo já é um sinal de alegria.
Mas quantas vezes já se viram repetindo aquilo que tanto discordamos e combatemos da postura do mundo?  
E quando é do nosso “interesse” ou estamos envolvidos na questão, tudo também não é cabido e justificado?
No dia a dia muitas oportunidades nos são dadas para o crescimento, 
é só observá-las. 
Nossa voz interior nos mostra isto a cada segundo. Basta procurarmos deixar de "ver" como coisa do mundo. 
Quem busca o Caminho Evolutivo deve ter isto em foco. 
O crescimento pode se dar sempre naquilo que nos é mostrado a cada instante. 
Só depende de como o "vemos".
Podemos e devemos rir sim, mas com os olhos do aprendizado e de que a LUZ pode e deve estar em tudo. 
E Ela, é crescimento! É consciência e Evolução.
E para isto, temos de reconhecer que temos a mesma "formatação" do mundo e assim, as mesmas práticas que costumamos "observar" no exterior.
Só desta maneira, assumindo que "somos iguais" é que poderemos mudar e seguir pelo Caminho Evolutivo.   
ArqueiroHur



Um problema que o pensamento não pode resolver - J. Krishnamurti

Postagem original, em 05.08.2014



Um problema que o pensamento não pode resolver

O ego é um problema que o pensamento não pode resolver.
Tem que haver uma consciência que não está no pensamento.
Estar consciente, sem condenação ou justificação, das atividades do ego 
– apenas estar consciente – 
é suficiente.

Se você está consciente a fim de descobrir como resolver o problema, 
a fim de transformar, a fim de produzir um resultado,
então está ainda dentro do campo do ego, do “eu”.

Enquanto procurarmos um resultado, 
seja pela análise, pela conscientização, 
pelo exame constante de cada pensamento, 
estaremos ainda dentro do campo do pensamento,
isto é, dentro do campo do “eu”, do ego, ou do que você quiser.

Enquanto a atividade da mente existe, certamente não pode haver amor. 
Quando existe amor, não teremos problemas sociais.

-J. Krishnamurti,What Are You Doing with Your Life?-


http://www.jkrishnamurti.org/pt/krishnamurti-teachings/view-daily-quote/20140804.php?
utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+JKOnline_DailyQuotes_PT+%28JKOnline+RSS+PT%29