INFORME

Mediante os movimentos aos quais devo proceder e acatar, em respeito a vocês, meus Queridos Irmãos (ãs), ainda estou aqui. Entretanto, pode acontecer que as postagens não ocorram de forma como vinham se dando: diariamente.
Desta forma, não estranhem caso haja tal situação.
Que a Ordem Divina, permaneça em nosso caminho.

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Pequenos Pensamentos - CX


Postagem original, em 29.11.2011

                     Aquilo que você propaga...
                     As palavras que saem da sua boca,
                     quando: 
                     são antagônicas a sua prática
                     e contradizem as suas ações,
                     fazem de você o quê?


                     Eu?!!!!... Ah!... Não sei.


                     Somente sinto,
                     que seja lá o que for
                     ou qual definição tenha,
                     que não caiba no NOVO
                     e no estado do SER.
                                                                 ArqueiroHur





O “quebra-cabeça” e o equilíbrio

Postagem original, em 01.05.2012


O “quebra-cabeça” e o equilíbrio

Você já montou um “quebra-cabeça”?... 

Bom para poder fazê-lo, você teve de ter a ideia da “forma” que ele possui e retrata, certo?

Além de ter que exercitar a paciência, com determinação e persistência para finalizá-lo. 
O que resultou em equilíbrio!

Este caminho do retorno que buscamos, não difere muito de um “quebra-cabeça”, 
onde se uma peça “sumir” ou não estiver no seu lugar, 
todo o “jogo” fica comprometido. 

E o equilíbrio é algo fundamental para o objetivo/finalidade ser alcançada (as peças encaixadas).


Assim, o equilíbrio está na integração das polaridades:
- masculino/feminino(sensibilidade);
- hemisfério direito e esquerdo (ações e interesses);
- coração e mente (verdade interior e conceitos);
- matéria e energia (corpo físico e corpos inferiores)
- e destes corpos inferiores com a FONTE CRIADORA
(essência, Eu Superior, espírito...).

No findar a separação, no “não agir pela emoção”, 
no reconhecer-se como energia e a tudo o que nos cerca 
(respeitando o nosso Templo/corpo).
Percebendo o “encaixe” das peças 
(aquilo que nos faz crescer), 
separando a “ilusão” 
(tudo o que difere deste crescer, 
que alimente as “vontades e desejos”, as facilidades).


Desta forma, observe onde lhe falta equilíbrio 
(peças que não se encaixam) 
e trabalhe-se sobre isto. 
Pois somente você pode pô-las no seu devido lugar.

As “peças apontam”, assim como o Universo, 
onde não se encaixam.
ArqueiroHur






EXISTÊNCIA


Postagem original, em 26.02.2013

EXISTÊNCIA



Se só houvesse o dia,
com a exuberante luminosidade do ‘sol ao meio-dia’:



 
Teríamos como ver o sol nascer 
e o dia surgir com todo o seu esplendor e vida?




 
Poderíamos apreciar o anoitecer, 
com o pôr do sol
e perceber o 'descanso' de muitas espécies?




Iríamos poder 'navegar ao luar'
e observar o movimento/desenvolvimento 
de tantas outras espécies?...






Existe a noite para que se perceba o dia.
Existe a nuvem, a chuva e o frio
para que se sinta o calor do sol...

Existe a “sombra” para que saibamos 
da existência da LUZ.


Sim!
Aqui neste mundo das polaridades, tudo,
absolutamente tudo,
tem em sua existência um sentido.

O sentido pela Criação de nos fornecer o entendimento, 
o crescimento;
da harmonia, da VERDADE, do AMOR,
da eternidade...
ou o sentido da individualidade,
da manipulação, do momento/interesse...

Tudo é feito para que tenhamos escolha!
E para que venhamos a trilhar o caminho 
com consciência.  


Quando "incorporamos" esta percepção, prática
e entendimento em nosso caminhar e dia a dia,
deixamos de "nos lamentar" ou de "procurar culpados"
pelos "ocorridos",
pois estamos cientes da oportunidade de crescimento
e revisão, 
diante de cada um, de cada situação.
Passamos a estar atentos a somente isto: crescimento!

E então, nos tornamos gratos
por tudo e todos
(independente de origem, raça, espécie,
nível de consciência...)
que a cada momento e situação 
nos dão esta oportunidade de revisão, 
pois de tudo podemos tirar lições e aprendizados.

ArqueiroHur



segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Pequenos Pensamentos - XIX



Postagem original, em 08.08.2011


                      Transforme esta sua passagem 
                      em lições.
                      Obstáculos e dores, 
                      em aprendizado e conscientização.

                      O que damos e pedimos, 
                      será o que receberemos.

                      O "amanhã" será de iguais.

                      Se pedires e deres calor, o receberás.

                      Não dê ou peça aquilo 
                      que não gostarás de receber.
                                                                             ArqueiroHur





domingo, 29 de janeiro de 2017

Pequenos Pensamentos - CXXXIV


                                         Postagem original, em 06.01.2012


               O que é mais "real" para você:
               sonhar, desejar 
               estar num "mundo" de PAZ,
               ou se trabalhar
               para alcançá-lo, conquistá-lo
               neste aqui e agora,
               percebendo, "sentindo" a PAZ, 
               a LUZ fluindo de você mesmo,
               do SEU SER?
                                              ArqueiroHur





A artimanha da “sombra”, no “direito de sonhar”

Postagem original, em 07.06.2012


A artimanha da “sombra”, no “direito de sonhar”

Lembre-se de que a “sombra” conhece e bem o seu ego.

Sim! Foi ela que o formatou;
e se aproveita deste nosso desconhecimento,
como da “negação” das nossas fraquezas e carências, 
para assim nos manipular, atrair, 
induzir ou cooptar.

Dentro deste propósito, ela nos ofertou
“o direito de sonhar”,
de esperar que “deus” nos favoreça, que nos salve;
mantendo-nos “na irresponsabilidade”,
em separado de nós mesmos.

Também fazendo com que não reparemos
que “os agrados” recebidos
são propositais e para “nos comprar”;
pois ficamos tão satisfeitos “com o pequeno ganho”,
mesmo sendo ele “frágil como um castelo de areia”,
que nos mantemos “sonhando, pedindo, desejando”...
Sem, entretanto, nos darmos conta
do socorro e auxilio da Criação,
que nos apresenta o caminho do rever-se,
do trabalho, da responsabilidade;
como sendo “a grande e verdadeira graça”!

Entendam:
Mesmo que estejamos
“sonhando com um mundo melhor, de PAZ”,
estamos atuando com a energia do desejo;
e  assim alimentando-a!
Ao mesmo tempo em que não nos trabalhamos,
nem nos responsabilizamos.

A LUZ não atua com o desejo, com o imaginário!
A LUZ é o REAL; 
o calor e o frio que podemos SENTIR!

Desta forma, "não sonhe" nem deseje.
TRABALHE-SE, REALIZE
e SEJA!

ArqueiroHur



"Minhas projeções...Minhas vontades"

Postagem original aqui, em 11.02.2012
                           





"Minhas projeções...Minhas vontades"

Eu sempre quis muita coisa, sempre planejei ter e fazer muita coisa. No entanto, o que eu quis ou planejei ter e fazer (sempre) me fugiu... Nunca nada aconteceu exatamente do jeito que eu queria ou planejava... Mas eu ali, sempre “querendo” que “o meu querer” prevalecesse e se realizasse... Como isso não acontecia, vinham as frustrações, a revolta, o desânimo, o sentimento de impotência, as reclamações...

Meu sentimento muitas vezes era que Deus havia se esquecido de mim (eu que era tão boa, tão solidária, tão generosa... haveria de receber algo em troca: meus projetos e meu querer realizados). Outras vezes, me resignava e conformava, dizia a mim mesma que o que era meu viria no tempo certo... (afinal tinha o merecimento).

Minha necessidade, meu querer e desejo sempre foram mais importantes, ainda que não admitisse. Por isso importava a mim, vê-los realizados, não aos outros. Também não me importavam os outros... Ah! Ainda agora, escrevendo sobre isso, digo a mim mesma que não era assim; eu não era nem sou egoísta assim... Mas, quando foi que não quis “impor” meu querer? Quando foi que não fiz planos e fiz de tudo para vê-los realizados? Quando foi que aceitei “na boa”, quando algo não saiu ou saia do meu jeito; do jeito que eu queria? Pensei em quem mais, além de mim?...

Penso que com muita gente, se com não toda, acontece assim: seu querer e desejo é que as move, só a isto dá importância, aliás, demasiada importância (vive em função disto).

No entanto, nada do que desejamos ou queremos tem outra natureza senão a material. 

Queremos coisas, desejamos coisas, planejamos e empreendemos para ‘ter’ coisas ou ‘condições materiais’ “de” vida... O tão falado “conforto” que, em geral tem por base o supérfluo, nos serve apenas para ostentar...

É isto que verdadeiramente importa e faz sentido?

Não me cabe julgar ninguém. Nem desejo fazê-lo. Importa-me voltar para mim mesma e perguntar, do que isso me serve (serviu) e onde me leva (levou). Cabe-me avaliar para que minhas atitudes me serviram, para onde me levaram, afim de não repeti-las. Cabe-me observar como as coisas se dão, suas consequências, e entender, e aprender...para não repetir.

Sou livre para escolher um caminho, cada um de nós o é. O caminho que faço agora é fruto de minha escolha e do meu entendimentonão do meu querer ou desejo (eu poderia desejá-lo e querê-lo, sem no entanto escolhê-lo... Eu poderia “ceder” a uma imposição, a uma orientação, por medo, por subordinação, e me tornar fanática, segregar, me julgar melhor...). Não é o que faço ou farei...

Sou movida hoje por um entendimento ao qual me atenho e observo. Através dele decido escolher e acolher meu Ser; escolher o que verdadeiramente sou. Afinal, a natureza que determina meu ser desde a origem; desde a criação, não é a material, mas a espiritual, antes de ser matéria sou espírito... Então, não é pela matéria (nem pelo conforto material) que me tornarei “íntegra...” no meu Ser.

Não é o caminho do “ter” que agora escolho...Não é mais o meu desejo e o meu querer que determinam minhas escolhas...

[Usee]

sábado, 28 de janeiro de 2017

Pequenos Pensamentos - CLXXX


Postagem original, em 15.11.2012


           Desconsiderando, ignorando
           ou menosprezando as 'leis menores'
           que sejam dos 'homens' , das coisas
           ou da natureza;
           posso me considerar 'pronto', apto
           para cumprir as Leis da Criação?

           É certo que na 'fala', na teoria
           estou sim!

           Mas e na prática, na vibração,
           na ação e sintonia?...

           "Eu sou a obediência as Leis da Criação,
           dos homens e das coisas!
           Eu peço e 'comando' que ____________(eu ou alguém)
           volte à LUZ para servir a Criação/evolução."



           Agora, após ter-se lido esta afirmação/decreto,
           creio que se possa dar uma resposta
           mais consciente e condizente
           com a VERDADE.
           Pois para que eu 'comande' e ou traga a LUZ,
           devo ser um cumpridor das LEIS.

                                                                                       ArqueiroHur



 

Redobrai vossa atenção - Francesco, o Mentor

Imagem Manuela Salgado
Postagem original, em 05.08.2012



Redobrai vossa atenção

Filhos Queridos,
Redobrai vossa atenção.
Energias densas, sombrias
estão a manifestar-se gradativamente,
atuando onde lhe são permissivas.

Sentirão em vossos corpos...cansaço,
sonolência, peso, dor, inquietação...
Muitas  vezes tais vibrações somatizam-se. 
Resultando  em atordoamento, entontecimento,
impressão de queda, instabilidade.

Ao identificarem tais desconfortos aquieteis!
Diferente de buscar distrações
ou qualquer outro conceito:
observem, sintam e silenciem.

Tudo é sentido individualmente.
Cada um compreenderá a sintonia a partir do rever.
Somente assim deixarão de alimentar
o que vos é desconhecido.

Sintam a LUZ envolvendo, reequilibrando.
Não queiram usar a mente
buscando visualização de cores.

Queridos a LUZ É!  Nada mais queiram ou criem.

Sintam o AMOR na LUZ do TODO.
Na total DEVOÇÃO e COMUNHÃO CRÍSTICA.

Fiquem na Paz!

Francesco, o Mentor
Por Lei-Fio



sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Pequenos Pensamentos - CXII


Postagem original, em 01.12.2011

                 Não busque colocar
                 ninguém na sua sintonia...
                 Isto, é fruto do trabalho 
                 e determinação dela.

                 Porém, primeiramente,
                 determine-se para
                 não ceder a sintonia alheia.
                 RESPEITE-SE
                 para saber RESPEITAR
                 e poder ser respeitado.
                                                    ArqueiroHur



quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Caminhos Diferentes IV – Nada será como antes e a Inércia - Série: Momento Atual e Único (minha visão)

Postagem original, em 16.11.2011


Caminhos Diferentes IV – Nada será como antes e a Inércia - Série: Momento Atual e Único (minha visão)

“... Sei que nada será antes, amanhã...”  
- Milton Nascimento e Ronaldo Bastos -

Sim!
No Universo, por a energia ser movimento, tudo muda a cada segundo.

Mas e para o ego, que se vê sozinho, isolado do Todo?

Para este, é mais fácil manter-se dentro dos seus conceitos, convicções e padrões.
Se “conformar” e voltar aos caminhos conhecidos.

E por ele (ego) ver-se desta forma (isolado), tudo ficará como está e já foi um dia. 
Sendo que nada, nem ninguém de “fora”, inclusive o Universo, pode mudar esta situação.

Desta forma, se você deseja VIVER este momento único, procure observar-se e verás:

Que o que parece ser “movimento”, quando efetuado pelo ego, nada mais é do que inércia, pela repetição e “procura” do que já não deveria mais ser.

E que nestes “retornos”, ele se fortalece e o caminho do SER fica relegado, enfraquecido, pelos “envolvimentos” e sintonias que “fortaleceram” o ego.

E como o ego não vê conseqüências, em geral acaba se dando o que a “imagem” acima bem retrata.
ArqueiroHur



quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Sem e Com...

postagem original, em 10.06.2012

Sem e Com

Sem Meu SER
sou uma forma, uma aparência;
um objeto em busca do prazer,
do consolo...
Sujeito as dores, ao esvair-se.

Uma máquina que segue
aos comandos alheios,
refém deles;
submetido ao medo.

Um boneco de ventríloquo
sem fala própria ou opinião;
fadado aos momentos e a solidão.



Entregue ao caminho do rever-se,
doando-me e aceitando-o;
recebo e acolho
ao Meu SER e ao TODO.

Caminhando Com Ele
sou a VERDADE,
o PODER e a JUSTIÇA DIVINA.
Amparado e Íntegro,
o AMOR que nada destrói.

Com a certeza da LUZ
caminho no trabalho,
orientado e crescendo
a cada passo dado.

Pelo TODO que Ele é 
me fortaleço
enfrentando batalhas,
internas e externas,
que a mim couber
para a ORDEM DIVINA
se estabelecer.

Sem temor ou receios;
percebendo e sorrindo
do que deseja me corromper,
pois no Meu SER 
nada pode entrar ou se instalar,
sem que tenha vindo de mim
a permissão ou anuência
para se dar.

ArqueiroHur



O Medroso

Postagem original, em 19.07.2011



O Medroso


O medroso tinha um medo enorme de tudo, sempre achava que as coisas não iam dar certo; o que muitas vezes acabava acontecendo, apesar de todo o “cuidado” que tinha ao realizar suas tarefas.
O coitado ficava assombrado com a facilidade com que os outros desempenhavam suas funções, e por achar-se incapaz, a facilidade para ele não existia.
Ele era muito paciente e cauteloso, só que colocava seu temor em tudo criando sempre as maiores dificuldades na realização de seus atos, que acabavam desta forma, levando um tempo muito maior que o necessário... E assim, ele mal parava nos empregos que arranjava e, todos os seus amigos, acabavam por se afastar tamanho era o seu medo de nada dar certo. E de fato, não dava certo, já que era assim, que ele “vibrava”.
Mas um dia, aconteceu um fato que modificou totalmente a sua vida...
Era uma linda tarde de verão o nosso “amigo medroso” passeava na beira de um lago, pensando nos dissabores da sua vida, quando ele avistou três crianças se afogando... A primeira reação do nosso amigo foi de incapacidade, pois, aflorou nele o medo e a certeza de que nada iria dar certo... Olhou para os lados, procurando ajuda e não avistou ninguém... E naquele curto espaço de tempo, algo falou mais alto dentro dele: O Amor à vida!
E ainda bem, pois, o nosso “amigo medroso” conseguiu naquela situação extrema, pensar em todas as dificuldades, mas com cautela e cuidado,  achar a solução: cortou uns cipós e amarrou numa árvore, jogando a outra ponta no lago e assim, pode de forma eficiente e prática, salvar as crianças de uma só vez.
Vocês já pensaram:
- Se ele continuasse com seu enorme medo?
- Ou se afoitamente também caísse no lago?
- Teria ele conseguido salvar quantas crianças?
Bom, mas como ele salvou todas, só nos resta agora torcer para que o nosso “amigo medroso” tenha aprendido que a capacidade para que as coisas deem certas, está dentro dele. Basta fazê-las com Amor. E que ele possa ver as experiências passadas, como um aprendizado, tirando delas o que lhe acrescenta e deixando o medo do fracasso de lado, para enfrentar, com serenidade, as situações da vida.
                                                                                               ArqueiroHur



ESCOLHAS - revisto

Postagem original, em 10.09.2011



ESCOLHAS


A LUZ não abandona!... Não esmorece!... Não desiste!

Mesmo quando não temos DETERMINAÇÃO e FÉ (determinação de propósito em cumprir nosso contrato/compromisso e Fé, não de crença/supor, mas de ACREDITAR que somos LUZ); 
Ela, a LUZ, permanece sempre ao nosso lado, 
nos mostrando a existência de outro caminho. 
Ofertando-nos a “escolha”.

Se deem este direito/presente e PERCEBAM o “outro” caminho! 

Não temam perder o controle sobre o amanhã... 
Está mais do que visível, 
mediante aos acontecimentos diários 
(acidentes naturais, violência, doenças e etc.), 
que ninguém aqui, 
seja: governos, instituições religiosas, organizações mundiais; 
possui este “controle”... Nem você, ou eu!

Confiem e que seja feita a Vontade Divina!

A preocupação com o que farei ou se sobreviverei amanhã, impede a observação da “escolha” no “aqui e agora”. 
Mas, é neste momento que Ela se dá, em cada situação, a todo instante, em cada pensamento e ação.

Não deixe para o amanhã!... 
Não tenha “vergonha” de mostrar que AMA, 
com atitudes e ações... 
Palavras, por vezes, são somente palavras que reproduzimos sem termos, na prática, as atitudes relativas a elas.

Demonstre este AMOR! Seja este AMOR! Não desista, não abandone! 
Ainda que neste momento o “outro” não queira ou esteja pronto para enxergar, você fez sua “escolha”! 
E ele, um dia saberá que foi e é AMADO!


A persistência da LUZ se deve ao AMOR!... 
Mesmo você optando pelo “desejo”, “preocupação” e “temor”, Ela estará ao seu lado, lhe ofertando a “escolha” do AMOR!  

Assim, para quem quiser saber “escolher”, 
faço estas perguntas, 
embora as respostas devam ser só suas:

      1-Você está na LUZ, 
    ou você É LUZ a cada instante da sua existência?
    
      2-Seu corpo é o veículo, aqui neste Plano, para realizar a Vontade Divina, 
    ou deve ter seus desejos e ambições atendidos?

ArqueiroHur


terça-feira, 24 de janeiro de 2017

A “bula” do efeito colateral da benesse

Postagem original, em 09.11.2014



A “bula” do efeito colateral da benesse

Fomos levados a associar o efeito colateral ou secundário, somente aos “danos” que os medicamentos alopáticos efetuam em termos físicos (sonolência, retenção de urina, mau funcionamento do aparelho digestivo -estomago/intestino- enfim...); mesmo assim, sem também darmos o devido cuidado ou atenção a “este efeito”, pois a promessa da benesse (cura) é maior. Tanto que continuamos nos valendo da sua utilização, como dos analgésicos, para “sanarmos” uma série de distúrbios.
É, tendemos sempre a olhar o que no momento é oferecido e nos interessa.

... Mas isto não se restringe aos medicamentos alopáticos e suas promessas de cura, não!...

Este olhar imediatista e que visa a ‘vantagem’ (lucros e soluções), se dá em todos os momentos, em cada ato que efetuamos; e também, não costumamos ter nenhuma atenção ou cuidado sobre ele.

Porém, quando os efeitos colaterais dos nossos atos aparecem, ficamos indignados e costumamos maldizê-los.

E isto por quê?

Porquê nos esquecemos de olhar/ler e seguir a “bula” que a Criação nos ofertou*.
Simplesmente ignoramos a sua existência, em troca do que podemos vislumbrar/obter de imediato.
E é a esta “troca” que devemos ficar atentos. Não para julgar, mas sim, para poder a ela evitar e findar com os efeitos colaterais.




Enquanto caminharmos em busca das benesses, ficaremos sujeitos
tanto aos efeitos colaterais, como estaremos em constante conflito com a Vontade Divina.

E, devemos nos perguntar:
- Nesta “batalha”, entre o “eu” e a Criação, quem suponho que tenha as condições de que seja o vencedor?...
- Valerá à pena enfrentar esta batalha?...

ArqueiroHur

*suas Leis e princípios; e de caminhar em consciência e consonância com Elas.


Equivalência

Postagem original, em 27.08.2014



Equivalência

Quanto mais temor possuo,
por qualquer aspecto, situação ou acontecimento,
ou achá-los horríveis, "desprezíveis", vis, inomináveis...,
mais que sintonizo e fortaleço sua vibração.
Mais me torno passível dos seus intentos e vontades.
Mais que "perpetuo" suas ações.

Porém, proporcionalmente ao contrário,
quanto mais compreendo e aceito sobre
o estado em que nos encontramos aqui, 
encarnados neste plano,
atuando sobre estas condições pelo SENTIR/consciência,
mais enfraqueço o temor e suas consequências.
Mais reconheço suas atitudes, manhas e artimanhas.
Mais que "esvazio" sua vibração.

A força de qualquer coisa,
(pensamento e ou sua "materialização")
sua duração, capacidade e etc.,
está sob a equivalência do valor/importância
que lhes damos/atribuímos
pelo querer e vontades;
que em geral,
são resultantes do não reconhecimento/ignorância
sobre nosso estado.
ArqueiroHur



Entendimento?


Postagem original, em 22.06.2014


Entendimento?

“Do mesmo modo que o metal enferruja com a ociosidade
e a água parada perde sua pureza,
assim a inércia esgota a energia da mente.”
-Leonardo da Vinci-

http://pensador.uol.com.br/autor/leonardo_da_vinci/3/




O entendimento não flui pela compreensão forçada
(do "dever de tê-lo" que compreender),
pela indução do considerar bonito ou "elevado",
nem pelo conformismo com o "redor".

O real entendimento somente aflora e se desenvolve quando
é você que:
- decifra a charada
- descobre o enigma
- desvenda o mistério
- acha a saída do labirinto
- rompe o casulo
- transpassa as corredeiras
- atinge o cume
- transpõe as barreiras
- se permite e se lança ao caminhar...

Todo o entendimento fornecido pelo Universo Evolutivo,
por mais verdadeiro e necessário que o seja (e o é),
não tem o poder nem as condições de entrar em você
e lhe dar ou trazer a consciência.
Estes, cumprem apenas o papel de lhe ofertar a escolha,
de dar uma alternativa de “ver/sentir a si mesmo”,
ou de perceber que existe algo de diferente ao que
seus olhos vêm e ouvidos escutam.

ArqueiroHur



segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

INERÊNCIA

Postagem original, em 07.02.2013

INERÊNCIA

A flor é da planta,
a água dos rios, mares ou lagos;
o sol do dia,
a chuva das nuvens...
É, muitas , mas muitas coisas mesmo,
são inerentes, pertencem umas as outras,
não se pode separar, ter uma sem a outra...



O que você espera e vislumbra quando 'invoca a LUZ',
quando clama por Ela:
o "seu bem estar", a "sua melhora"
ou a harmonia do TODO?

[É claro que no TODO,
todos que estão sintonizados a Ele,
na sua vibração e propósito,
estão bem...,
serenos na sua harmonia e consciência,
efetuando o seu papel diante Dele
e possuindo aquilo que lhe é necessário.]





Entretanto,
possa ser que se tenha "esquecido" disto 
e se faça "esta busca", pedido/invocação
para que "se sinta bem",
para que o TODO faça "por mim",
não importando muito
a Sua harmonia e propósito.

Aí, nesta 'condição', 
está se vibrando "longe" do TODO...,
fora Dele, da Sua comunhão....

Para se estar verdadeiramente "bem",
deve-se estar no TODO, 
atuando com e pela consciência Dele,
não com a individual...



Vendo-me "assim ou assado",
com "isto ou aquilo",
mantenho-me distante do estado do SER
que cabe e pertence ao TODO,
não "aceitando' o que me cabe
e nem atuando com o que me pertence



Pois este "isto ou aquilo"
(estado de ânimo, "doenças" e etc.)
fazem parte do processo de crescimento, limpezas
e ou da VONTADE DIVINA;
e o "assim ou assado" são condições que estipulo 
baseado pelo que desejo e quero,
confinado nos conceitos
e que acabo 'firmando-as' em mim,
me mantendo distante do estado do SER
que cabe e pertence ao TODO. 




Então,
se compreendo e aceito
que o estar bem é uma condição natural do TODO,
inerente a Ele,
o que realmente devo "buscar"
quando invoco a LUZ:
algo que atenda a um momento e situação,
que me alivie e me satisfaça
ou que me traga a harmonia e PAZ perenes?
ArqueiroHur