INFORME

Mediante os movimentos aos quais devo proceder e acatar, em respeito a vocês, meus Queridos Irmãos (ãs), ainda estou aqui. Entretanto, pode acontecer que as postagens não ocorram de forma como vinham se dando: diariamente.
Desta forma, não estranhem caso haja tal situação.
Que a Ordem Divina, permaneça em nosso caminho.

sábado, 31 de dezembro de 2016

Sem consciência, o ego sempre se furta, se auto engana.


Postagem original, em 29.06.2014




Sem consciência, o ego sempre se furta, se auto engana.


“As palavras verdadeiras não são agradáveis
e as agradáveis não são verdadeiras.
                                                                                                               -Lao Tsé-
http://pensador.uol.com.br/autor/lao_tse/




Sem consciência, o ego sempre toma atitudes por onde se furta 
e ou se auto engana, seja:
- pela atração ou repulsão
- pela idolatria ou rejeição
- pela paixão ou desprezo
- por seguir ou recusar
- pela rebeldia ou submissão
- pela ambição ou vergonha
- pela obrigação ou descaso
- pelo a favor ou contra
- pelo dever ou indolência...,
pois elas são calcadas dentro dos seus interesses,
não medindo consequências para tanto.

Pela sua preferência, para se esconder ou auto afirmar,
para camuflar seu medo ou mostrar destemor...,
ele manipula e sonega a verdade...

Mas e se ele aceitar que
nada se encerra neste aqui e agora ou passagem (vida),
que tudo (toda e qualquer atitude ou pensamento),
por ser energia é “visto”/sentido pela Criação;
ou seja, tendo ele consciência de si e do processo aqui,
na Mãe Terra,
continuará ele neste padrão de individualismo e imediatismo,
violentando a si mesmo e ao Todo?...

Não!...
Tenderá ele a trocar o belo e agradável,
e a busca pelo prazer e “felicidade”
pelo crescimento diante da eternidade.
ArqueiroHur



MESTRE?




Postagem original, em abril de 2013

MESTRE?

Não se imagine como, pense ou queira ser "mestre" 

de quem quer que seja:
filho, amigo, parente, tutelado, aluno,
animal e etc.

Pois esta condição e atribuição 

é dada pela Criação a somente um.
Que é o SER Interno, 
existente em cada um de qualquer reino,
deste ou de outros planos, dimensões e ou planetas. 
Sendo assim insubstituível!

O que se pode fazer aqui, 

pela LUZ e Universo Evolutivo,
é dar pequenas orientações
e ser um exemplo do que é apontado:
praticando a Verdade 
e atuando sem interesses pelo processo Evolutivo,
entre outras coisas.  

... Além do mais,

como esquecer que todos, aqui, temos um ego 
formatado dentro dos mesmos moldes,
precisando, antes de mais nada;
ele mesmo, ego, ser trabalhado
e estando também em processo de aprendizado.
Cabendo é a busca da "mestria de si",
entregando-se ao Seu SER, a unificação com Ele.
Caminho este que requer muita entrega,
confiança e determinação...

E quando se esta no caminho da "mestria de si",
tem-se a consciência de que ninguém,
dentro da LUZ,
pode guiar os passos ou ditar o caminho de outrem.
Como também não existe "receita de bolo"
ou fórmulas mágicas para esta mestria,
como é muito difundido e propagado por aí.

ArqueiroHur




Observe-se... Seja você.

Postagem original, em 04.06.2012


Observe-se... Seja você.


Porque às vezes agimos feito "robôs"?!
Falamos sem ponderar,
se aquelas palavras e ações,
são compatíveis com nossas atitudes?
É como ligar o "automático"
e esperar o tempo passar...

Será que agindo assim, "tapeando",
estou me prejudicando
ou até mesmo, à outra pessoa que
"suponho" estar ajudando?!

A resposta da luz surge como um
"STOP"... OBSERVE-SE.
Em cada momento,
atitude, pensamento, situação
ou circunstância...

Voltando-se para Si,
mantendo-se sempre "ligado",
em sintonia com sua voz interior,
agiremos de acordo com a
consciência da nossa essência.

Os enganos, "erros",
servem pra nos ensinar
a obter o entendimento,
quando assumimos nossas fragilidades
e tropeços.

Na "auto-observação" é que escolhemos:
- se coerente serão (ou estão) as atitudes com nossa verdade; 
ou se estarão (ou se estão) em sintonia com os pensamentos
(frutos do medo, da dúvida, dos desejos, da “sombra”);
- se não traímos nossos princípios (do nosso SER);
ou se cedemos ao "vazio das futilidades",
negando o SENTIR.

Ser mestre de si
é tornar-te responsável,
observando-se no "querer" verdadeiro
em se cuidar e se amar.

É o saber escutar com o coração,
quando existe algo a aprender,
ou ensinar sem bloqueios e receios,
eliminando toda e qualquer "intenção vaidosa",
do (ego).
"Jogando limpo", sem a ilusão do auto-engano,
em querer ser ou parecer o que não É.

Para se conectar com o TODO
e entender esta ligação,
é preciso estar em Si,
sem o "piloto automático"
que traz como conseqüência,
a vulnerabilidade das manipulações e induções,
(joguetes e fantoches).

Afinal,
o caminho da verdade é simples,
basta escolher ser honesto,
consigo mesmo e com tudo.

A atenção em nossas ações,
é o cuidado que devemos ter
na observação da "intenção",
assumindo-a seja qual for.

É aí que se vive na "Leveza do Universo",
não acumulando "cargas",
nem se enrolando na ocultação da verdade
"enganos e mentiras", 
que cria uma bola de neve
em um círculo vicioso,
resultando em um "tempo perdido".

“...COMO UM ANJO CAÍDO
FIZ QUESTÃO DE ESQUECER
QUE MENTIR PRA SI MESMO,
É SEMPRE A PIOR MENTIRA...”
(Renato Russo).

Luz Da Alma.




sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Pequenos Pensamentos - XCVI


                                        Postagem original, em 15.11.2011


                     Reconhecer-se
                     é ver-se atrelado,
                     preso, grudado
                     e desmanchando-se
                     na "formatação" do medo.
                     E ao mesmo tempo,
                     sentir-se LUZ
                     para poder ter
                     a coragem de Libertar-se.
                                                   ArqueiroHur





Penso...Logo?


Postagem original, em 01.01.2012


Penso...Logo?

“Penso, logo existo...”


Não se há de negar isto, a existência... o pensar...

Mas em qual “nível” eu efetuo “o meu pensar”???

Quando “penso” só em mim, naquilo que desejo... no que quero... no que ambiciono, sem olhar ao redor..., 
sem me “ver” no todo e ou ao todo, qual a existência que tenho?

Ganhos e perdas!..., comemorações e tristezas!..., triunfos e derrotas!..., alegrias e frustrações!..., conquistas e decepções!...

"...Eu vos saúdo mais uma vez com o Meu Amor.
Queria alertar, para estarem atentos ao que vos rodeia e ao que pode interferir na vossa caminhada.
Aquilo que muitas vezes parece aprazível aos sentidos e aos olhos, é apenas um mascarar de situações que visam prejudicar a vossa evolução e a vossa Missão, induzindo-os a erros e a tomada de acções nocivas a vós e a outros.
Deverão reforçar os vossos corpos, para assim estarem preparados ás investidas dos seres/forças que vos querem derrubar.
Meus adorados guerreiros da LUZ, o vosso caminhar tem sido soberbo, mas a vossa atenção deverá estar em alerta máximo.
Todas as vibrações decorrentes neste momento no vosso plano terreno, estão a processar a limpezas profundas e a eliminar o velho, com o intuito de restaurar o novo Tempo, o novo Sentir e Viver.
O Joio do Trigo está a ser separado, cada vez mais se faz notar essa diferença, basta reparar nas investidas da Mãe Natureza, nas alterações governamentais, nas mudanças pessoais.
Muitos de vós ainda estão distraídos e não interiorizaram que essas mudanças já são a cessação do velho para o novo,  tão falada por todos os Mestres, a actuar neste momento.
A LUZ está JÁ e em grande força, a vos mostrar, que o plano Divino e Universal está a decorrer.
Não há mais tempo de recuar, o caminho é seguir em frente, com a coragem e a força com que estais artilhados.
Meus adorados, precisamos de vós e mais uma vez vos pedimos equilíbrio, força, discernimento, consciência de quem sois e muita muita LUZ no vosso coração..."
Vos abraço na minha LUZ
URIEL 
-canalizado por Manu, em 11.06.2011-


"...Os tempos de mudança que há tanto tempo vos andamos a falar e alertar, JÁ CHEGOU!
Pretendo meus amados, que tenham a consciência dessas grandes mudanças para que possam acompanhar a Nova Era.
A vibração do coração é fundamental, mas filhos, não é pensar pelo coração, é deixar fluir e sentir o coração.
A ilusão do mundo está muito vincada, pelo que muitas vezes é confundido o pensar com o coração, pelo sentir e vibrar no coração.
Essa chama magnífica que está pronta a ser completamente acesa e irradiar tudo em vós e tudo que vos rodeia.
Não Amem com o pensamento, Amem com o Coração...

...Não permitam o querer do ego ainda interferir e sejam apenas essa LUZ maravilhosa que cada um carrega dentro de si.

Meus amados atentem a estas palavras e estejam em alerta mas vibrando sempre no AMOR da FONTE que jorra do vosso coração."
Vos envolvo na minha LUZ que protege e ilumina.
URIEL 
-canalizado por Manu, em 23.07.2011- 


Tanto por ser feito com atitudes simples e verdadeiras, simplesmente “sendo”; sem “pensar” no que vai dar?..., em como será?...



Mas como diz “Bowie” na música com o link abaixo: 

-Você escuta?

É claro que sim!... Mas a “quem”?...

A qual “controle” você se submete?...


Torre chamando!... Alô?!... Alô?!!!... AAALÔ?!!!!!...




Ih! Tá tudo ocupado... Muitos interesses... muitos eventos... festividades...

É!... Ainda bem que há outras moradas... 
Lugares onde, talvez, se possa voltar para o TODO... 
Onde o "calor do coração" e a sua VERDADE tenham valor. 

ArqueiroHur


David Bowie - Space Oddity live
https://www.youtube.com/watch?v=9OyRqoyiNE8


Todo tornar-se é desintegração

Postagem original aqui, em 28.06.2014


Todo tornar-se é desintegração

A mente tem uma ideia, talvez agradável,
e ela quer ser como essa ideia, que é uma projeção de seu desejo.
Você é isto, de que não gosta, e quer se tornar aquilo, de que você gosta.

O ideal é uma autoprojeção;
o oposto é uma extensão do que é;
não é, absolutamente, o oposto, mas uma continuidade do que é, talvez um tanto modificado.

A projeção é obstinada, 
e o conflito é o empenho em direção à projeção.
Você está empenhado em se tornar alguma coisa, e essa coisa é parte de você mesmo.
O ideal é sua própria projeção.

Veja como a mente lhe pregou uma peça.
Você está empenhado atrás de palavras, perseguindo sua própria projeção, sua própria sombra.
Você é violento, e está empenhado em se tornar não-violento, o ideal;
mas o ideal é uma projeção daquilo que é, apenas sob um nome diferente.

Quando você está consciente desta peça que pregou em você mesmo,
então o falso como falso é visto.
O empenho em direção a uma ilusão é o fator desintegrador.
Todo conflito, todo tornar-se é desintegração.
Quando há consciência desta peça que a mente pregou nela mesma, então fica apenas o que é.

Quando a mente fica despida de todo tornar-se, 
de todos os ideais, de toda comparação e condenação,
quando sua própria estrutura entrou em colapso,
então o que é passou por uma completa transformação.

Enquanto houver o dar nome ao que é,
há relação entre a mente e o que é;
mas quando este processo de dar nome
– que é memória, a própria estrutura da mente – não existe,
então o que é não existe.

Só nesta transformação há integração.
-J. Krishnamurti, The Book of Life-


http://www.jkrishnamurti.org/pt/krishnamurti-teachings/view-daily-quote/20140627.php?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+JKOnline_DailyQuotes_PT+%28JKOnline+RSS+PT%29



Nota do Arqueiro: por toda projeção ter sua origem no mental e ou no emocional sem consciência (egoístas com seus "sonhos" e medos), elas fluem numa frequência baixa/densa, impedindo/bloqueando desta forma,  que a LUZ e a Vontade Divina possam reger ou orientar os passos, direcionando-os para o TODO.  



Atestar

Postagem original, em 20.09.2013


Atestar

Somente aquele que com determinação e coragem,
aceitou, se entregou e se entrega ao caminho do rever,
desprendendo-se das "suas questões pessoais",
SENTE e atesta a presença da Criação,
do Seu AMOR em cada situação e momento;
como também percebe a presença da sombra/ilusão
para evita-las e ou combate-las.

Os que na ‘teoria’ se mantêm
e se negam ‘formatados’,
não tendo o que limpar e rever;
pela manutenção dos padrões e conceitos
e se escorando no "controle",
apenas seguem alimentando a ilusão,
afastado de Si e da Criação.

ArqueiroHur



quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Pequenos Pensamentos - LII



Postagem original, em 11.09.2011

                   Quando conseguirmos
                   ver-nos pequenos
                   diante da Criação, do TODO.
                   Aí, perderemos o orgulho,
                   a grandeza...
                   Ousaremos pedir o perdão sincero
                   e marcharemos então,
                   com firmeza e coragem
                   para realizarmos 
                   o compromisso do Nosso Ser.
                                                              ArqueiroHur





O “ano novo” e a “vida nova”.


Postagem original em 31.01.2015



O “ano novo” e a “vida nova”.

Há uma máxima que promulga:

“Ano novo, vida nova!”

E isto vai/vem sendo ‘afirmado/repetido’ pela grande maioria da humanidade, nas mais diversas culturas, nos mais distantes 'cantos' do planeta, estando no inconsciente coletivo já há alguns séculos.

Mas, vejamos o que é o “ano novo”:
- Não será somente mais um conceito/convenção, tanto que várias culturas possuem seu calendário próprio/individual e assim, seu “ano novo”
(citando como exemplo, os calendários: Maia, Chinês, Judaico, Gregoriano, Tibetano, Islâmico...)?
Nota: o que leva a “alguns a praticar” em mais de uma data, pois são ‘seguidores’ das festividades anuais ou dos mais diversos “santos”.

- E, sendo uma convenção/conceito, pode ele ‘trazer’/fazer fluir uma “vida nova”, ou somente vai refletir uma “mudança” de desejos e ou mesmo de conceitos?...

- Tem como uma “vida nova” se calcar, desenvolver por sobre repetições de valores, rituais, crenças e etc.?...

O alimento da sombra/ilusão, não é o que por ela é semeado,
mas sim a nossa apatia e falta de coragem em assumirmos a responsabilidade sobre os nossos passos e em rompermos com os padrões. Entregando-nos ao ‘mais prazeroso e ou cômodo/fácil’.

Cabe a cada um perceber a coerência ou falta dela nas suas atitudes e praticas. Pois os ‘de fora’, mesmo o Universo Evolutivo, nada podem fazer a não ser apontar ou fornecer orientação;
mas a ação, seja ela qual for (de acomodação ou explosão, de aceitação ou negação...), será sempre sua.

É você quem decide ‘seguir com promessas’ ou não.

É você quem se permite ‘viver na fantasia de um amanhã’ ou não.

Somente você pode SER em cada momento e situação.


ArqueiroHur



Se se observa a si mesmo - J.krishnamurti

Postagem original, em 22.09.2014



Se se observa a si mesmo

É muito importante compreender por que nós criamos ou formulamos uma ideia.
Por que a mente formula uma ideia realmente?
Quero dizer com “formular”, uma estrutura de ideias filosóficas ou racionais ou humanistas ou materialistas.
Ideia é pensamento organizado;
e nesse pensamento organizado, crença, ideia, o homem vive.

É isso que todos nós fazemos, sejamos religiosos ou não-religiosos.

Eu penso que é importante descobrir por que os seres humanos ao longo dos tempos conferiram tal extraordinária importância às ideias.
Por que formulamos ideias realmente?

Formamos ideias, se a pessoa observar a si mesma, quando há desatenção.
Quando você está completamente ativo, o que exige total atenção
– que é ação –
nisso não há ideia; você está agindo.

-J.krishnamurti, Collected Works, Vol. XV,89,Action-

http://www.jkrishnamurti.org/pt/krishnamurti-teachings/view-daily-quote/20140911.php?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+JKOnline_DailyQuotes_PT+%28JKOnline+RSS+PT%29



quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Pequenos Pensamentos - CLXVI


Postagem original, em 24.05.2012

          
           Não há um só coração solitário 
           no Universo Evolutivo.
           A solidão decorre 
           do homem individualizado,
           em separado, apartado de si,
           seguindo a ilusão.



           O coração é o TODO, a Criação!
           E jamais,
           em tempo algum
           ou qualquer lugar
           estará ou se sentirá só.

                                                              ArqueiroHur



Consciência!

Postagem original, em 30.11.2012


Consciência!

Consciência Filhos Amados!
Observem as árvores, contemple-as...





Elas fazem parte,
como tantas outras maravilhas,
da natureza DIVINA,
Criadas pelo TODO...

Distribuídas, ofertam-se
e seguem o caminho evolutivo.


Enquanto que vós com suas insatisfações, inventam,
criam ilusoriamente meios para distraírem-se 
nos tempos atuais.

Distanciam-se da LUZ  VERDADEIRA, 
distribuindo luzes falsas, fitas e laços...
não em vós mesmos,
pois não suportariam tamanha agressão.
Mas naquelas que se ofertam por AMOR
a todos os Irmãos.


Vocês as reconhecem mesmo, como irmãs 
nesta caminhada evolutiva?

Consciência Filhos AMADOS!
Consciência...

Francesco, o Mentor
Por Lei-fio




A GRANDE CORRENTE NO “UNO” UNIVERSAL - Revisto

Postagem original, em 04.11.2011


A GRANDE CORRENTE NO “UNO” UNIVERSAL - Revisto


Como em qualquer corrente, tudo o que ocorre com um “elo” afeta ou é sentido por todos os outros “elos”.  Se um “elo” é exposto ao calor ou frio, TODOS os outros “elos”, por propagação, acabam sentindo o mesmo efeito... Como também, se um “elo” se parte, afeta TODA corrente...

Há diversas “correntes” no Universo, onde cada uma realiza uma função, seja: de educação, cura, defesa, enfim... 

Estas correntes se fundem e atuam pelo AMOR e só nele podem manter-se.

Somos, enquanto encarnados, a ponta de uma destas correntes, o “gancho” que ancora este trabalho aqui, nesta dimensão. Isto foi assumido antes de “encarnarmos neste planeta”, pelo nosso SER em comum acordo com os outros “elos”, que desde então, ficaram e estão junto a nós.

Assim, tivemos e temos sempre próximos a nós, os seguintes “elos”: Anjos, Arcanjos, Orientadores Espirituais, Mestres Ascensionados, Seres de LUZ, Elementais e diversos Seres dos outros Reinos (plantas, animais, pedras...), além de alguns também “encarnados” que fazem parte da nossa “corrente”. 
Jamais estivemos sozinhos!

Estes “elos” da nossa corrente mantêm-se sempre por perto, procurando dar-nos orientações e esperando nosso “comando/pedido” de sermos a "âncora em consciência"... 

Só assim o trabalho pode ser efetuado: em consciência!

E embora sejamos TODOS seres individuais, neste princípio de “elo/âncora” não existe o “individualismo”. 

Todos têm a consciência do que deve ser efetuado e só visam a isto.

Quando fazemos o movimento (pedido) de sermos a “âncora” e trabalhando nossos corpos fisco, etérico, emocional e mental(limpando-os e revendo conceitos e condutas), nossa “corrente” que andava meio frouxa pela inconsciência, fica com a “tensão” devida e TUDO passa a ser “sentido” por TODOS os outros “elos da nossa corrente”, mas visando única e prioritariamente, o “fortalecimento” e defesa desta corrente para a realização do compromisso...

Na nossa visão de “ego/personalidade” costumamos ver isto (a propagação do que sentimos, pensamos e efetuamos aos outros “elos”), como uma invasão ao nosso “individualismo”, pois, embora tenhamos a noção da Criação em TUDO, nos vemos sempre como em separado. E tendemos "negar" este UM UNIVERSAL...

Sentimo-nos agredidos por esta "invasão", mas não percebemos que efetuamos com várias atitudes deste “individualismo” que lutamos em manter, um desequilíbrio e agressão à nossa corrente e que ela, visando o trabalho, possa dar um "tranco" para manter a "tensão" necessária e não se romper.

“... Olhamos para quem nos ofende, mas nos esquecemos com facilidade das ofensas proferidas e cometidas contra outros.......” 
-Chantal-

Busquemos a Consciência de que no caminho da LUZ não existe “livre-arbítrio”* ou “individualismo”... Que em tudo que efetuarmos, deve ser objetivado e percebido a “corrente” e o propósito desta; e que qualquer atitude nossa em contrário, afeta a este conjunto.

Deixemos a ilusão do "individualismo" e livre-arbítrio*! Se assim, desejamos realmente SER o NOSSO SER!


“... Mesmo não nos lembrando de como ou quando, a ESCOLHA DE ESTAR AQUI E AGORA foi NOSSA!!
Aceitemo-la com Amor, com dignidade, com alegria, com a certeza de que a LUZ vive em nós!!...” -Chantal-

Até quando manteremos nossa corrente "frouxa", por estarmos no aguardo?

“... Todas as ferramentas nos foram fornecidas, todos os conhecimentos nos foram implantados, muitos de nós têm é ainda preguiça de os colocar em prática!!!...” -Chantal-

Assim, meus amigos, deixem de “procurar” fazer somente o que lhes agrada ou é bem visto aos “olhos alheios”... Isto, em geral, é uma grande armadilha para lhe tirar do caminho e pode permitir o desequilíbrio da sua corrente.

Mantenha-se “ciente” e atue por sua corrente e pelo trabalho a ser realizado.
Que a Ordem Divina atue em Vós.
ArqueiroHur


*livre-arbítrio no sentido que foi muito propagado e encampado na nossa sociedade, da irresponsabilidade e inconsequência. De que tudo nos é permitido.
Este realmente não existe no caminho evolutivo! É algo fomentado e alimentado pela sombra.   
Entretanto, o real livre-arbítrio que surge da consciência da escolha, mas que também revela a responsabilidade sobre cada ato, é um direito sagrado fornecido pela Criação, que nada nem ninguém pode negar ou alterar.



Celebrações



Postagem original, em 21.12.2014



Celebrações

O ser humano é uma espécie que gosta de celebrar.
Ele se lança na celebração de datas, eventos, acontecimentos e etc.,
não importando muito a origem, o que determinou-a;
o que vale é a celebração.
Tanto faz que seja uma festividade cívica
(independência nacional, mudança política ou 'status social', “lembrança/fim de uma guerra que tenha sido vitoriosa”...),
religiosa (dia do santo, padroeiro/a...)
ou uma familiar (casamento, aniversário e etc.),
lá está o ser humano celebrando.

Mas o que em realidade se celebra?...

A natureza, em seus diversos reinos e espécies, celebra a todo tempo, a oportunidade ofertada pela Criação de aqui se estar, ou seja:
a vida.
Assim, há os cantos e as danças, o floreio, a frutificação, a reprodução para que esta oportunidade (vida) permaneça.
É por onde toda a natureza demonstra sua alegria.

Respondendo à pergunta, celebramos um momento, uma situação
e traduzimos a alegria, como sendo o prazer/curtição sobre/daquela celebração, o que nos leve ao êxtase (música, bebida/droga, sexo, conquistas e “reconhecimento” e etc.). Onde tudo se finda ali, naquele acontecimento, naquela data; ficando somente a memória do ocorrido, a sensação gerada e as suas sequelas/consequências. 
É a realização do vazio, do nada!...


Enquanto a natureza celebra o princípio (em todo instante), nós celebramos o fim (propósito).
Em nossa grande maioria, cultuamos o “dia do parto” o qual qualificamos como o “dia do nascimento”;
em contrapartida, a natureza preza/respeita a fecundação, que é onde se desenvolve a possibilidade de “um bom fruto”, com mais condições de sobrevivência e perpetuação da espécie.   

Todavia, permanecemos livres na escolha do ao que nos entregamos.
Este é um direito que ninguém, pela Luz, pode nos privar.

ArqueiroHur



terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Pequenos Pensamentos - CXCVII


Postagem original, em 05.12.2012


           Não devo procurar 'ser ou fazer' 
           o que vi em alguém
           ou o que 'um outro' falou.





           Devo me esforçar e me entregar
           à me RECONHECER
           e a perceber a valia das informações 
           para mim, no meu caminhar.
           Devo combater as influências externas
           e deixar assim,
           o meu SER ser, se pronunciar,
           ocupar o seu espaço, me dar vida
           e comandar os meus passos.
                                                 ArqueiroHur