INFORME

Mediante os movimentos aos quais devo proceder e acatar, em respeito a vocês, meus Queridos Irmãos (ãs), ainda estou aqui. Entretanto, pode acontecer que as postagens não ocorram de forma como vinham se dando: diariamente.
Desta forma, não estranhem caso haja tal situação.
Que a Ordem Divina, permaneça em nosso caminho.

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Pequenos Pensamentos - XXIII



Postagem original, em 12.08.2011

             O AMOR 
             é a doação,
             sem olhar a quem, nem ter o por que.
             O AMOR, 
             não se sustenta por palavras. 
             O que o nutre, alimenta
             são as atitudes, a ação!
                                                      ArqueiroHur





Um afago, um carinho... Ou: você “sabe” AMAR?


Postagem original, em 14.06.2012


Um afago, um carinho...
Ou: você “sabe” AMAR?


Quem nunca desejou um afago,
um carinho?...

Por quantas vezes nos lançamos “ao mundo”
em sua busca ou de alguma distração para
esquecer este desejo, a carência?...

              “Brigam Espanha e Holanda
              pelos direitos do Mar.
              O Mar é das gaivotas
              que Nele sabem voar!
              O Mar é das gaivotas
              e de quem sabe navegar!

              Brigam Espanha e Holanda
              porque não sabem que o Mar
              é de quem o SABE AMAR.”
                                                                        -Leila Diniz- 

É! Brigamos...
Criamos e enfrentamos “quimeras”...

E tudo por quê?

Porquê “não sabemos” e ou tememos AMAR!


O AMOR não está no externo, nos momentos,
nas sensações, no “gostar”...
(que é por onde muitos dizem: eu amo!)

Ele está em SI, em Seu SER, em Sê-lo!
(na VERDADE, na HONESTIDADE,
no desinteresse, no saber partilhar)

Então para AMAR, precisamos SER;
e para SER devemos nos conhecer energeticamente
e nos respeitar  
(cuidando, limpando e “evitando os desejos”);
sem o “temer se REVER”,
assumindo as falhas/desvios
e com consciência,
não gerá-las mais.

É o nosso corpo emocional,
que repleto de “sensações”
(de prazer, de dor, de alegria,
de decepção, de êxtase e angustia),
quem procura se manter
- "possuindo" ao invés de SER -
“sem SABER ou temendo AMAR”.


Mas é com atenção e amorosidade
que devemos lidar com o “emocional”
e seu conteúdo.
Limpando-o, 
dando-lhe o entendimento do “novo”, 
do que isto representa;
de que “ele” não está mais só,
que “ele” faz parte e é importante
para o SER;
não devendo assim:
- “buscar momentos” 
nem fugas ou "suportes" para a carência...
- reagir ou se influenciar pelas sensações... 
Que é com o seu equilíbrio e coerência
- sem dependências -
que iremos permitir a “entrada”
do nosso SER.



E que só com "ele" no SER, integrado, 
é que saberemos “viver, voar e navegar” 
com leveza e serenidade
pelo MAR do AMOR da Criação.

ArqueiroHur



ps: se desejar ouvir o poema citado acima, musicado por Milton Nascimento:
https://www.youtube.com/watch?v=915QYlU5Oi4



Que amor é este?

Postagem original, em 14.02.2016




Que amor é este?

- Que amor é este que comunga com o sofrimento?...

- Que amor é este que se auto-flagela?...

- Que amor é este que gera dependência e aprisiona?...

- Que amor é este que flui com a permissividade?...

- Que amor é este que visa o controle?...

- Que amor é este que dissemina a vingança e o ódio?...

- Que amor é este que estimula a vaidade e a comparação?...

- Que amor é este que chantageia e manipula para manter e obter os seus objetivos?...

- Que amor é este que está sempre ‘esperando’ algo em troca,
a sua recompensa?...


Ihhhhhhhhhh!... São tantos os frutos deste ‘amor humano’ que nem consigo enumerá-los em sua totalidade.


Deve ser do seu conhecimento que o Amor da Criação flui com a Liberdade, com o Respeito diante de TODOS, seja de qualquer espécie ou reino. Sendo assim, já consegue responder as perguntas acima?

E mais, você percebe com o que vibra e sintoniza, se com o ‘amor humano’ ou com o Amor da Criação?...

Mas, PARE um pouquinho, relaxe escutando uma música como esta abaixo e procure perceber o que difere Um do outro. 
SINTA-OS!
https://www.youtube.com/watch?v=lwgTQslZrfE

O Amor da Criação é a fonte de qualquer Ser, de qualquer espécie, não importando o nível de consciência ou o estágio em que se encontra. Está presente em TODOS!
Ele não julga comportamentos, mas, no entanto, não compactua nem se cala diante do abuso diante/sobre de qualquer ser (inclusive sobre o próprio);
pois simplesmente Ele não discrimina nem privilegia a ninguém.

E como tudo é uma questão de sintonia pelas ações,
continua sendo você o responsável pelo que pratica,
mesmo que seja ‘se afastar’ do Amor da Criação.
ArqueiroHur



Permitir-se habitar pelo Amor: um exercício, um trabalho.


Postagem original aqui, em 13.07.2013

Permitir-se habitar pelo Amor: um exercício, um trabalho.
  
Quando o ser humano se permite habitar pelo Amor,
ele abre espaço para reconhecer e compreender,
em si e nos outros,
o que deve ser cultivado e mantido
e o que deve ser modificado e transformado.

Entretanto, mudança e transformação têm
(e deve ter)
ponto de partida e de chegada em cada um, individualmente,
pelo esforço que se faz
(e deve fazer)
para rever e abandonar vícios, hábitos, crenças,
valores, condutas
e comportamentos que lhes impeçam de elevar-se...

Em nós, 
o Amor começa a ser exercido quando
reparamos nossa ‘aridez’ interior
e tornamos propício/fértil o Solo do Coração,
para que Ele o habite...

Deixar-se habitar pelo Amor
é ver-se a si e ao outro com respeito e amorosidade.
É respeitar a tudo e todos, a começar por si mesmo.
É olhar a si mesmo, observar-se, perdoar-se,
rever-se, transformar-se,
colocando-se em consonância com a Vontade Divina.
É aprender a escutar o coração e suas razões.
É perdoar ao outro, incondicionalmente.
É se entregar ao amparo desse amor,
refletindo-o nas atitudes e ações.




Vem do Amor o poder da cura,
do reparo, da elevação.
Vem do Amor a leveza, a simplicidade,
a amizade, a doação...
Então, permitir-se a Ele
é um trabalho necessário para manter-nos íntegros
e consoantes à Vontade do Pai.

Obviamente que o Amor, que aqui me refiro,
é algo a ser vivido pela observação de sua manifestação 
através de toda Criação e do que Ela reflete
– seja através do SER de cada um;  
no que Ele dissemina, seja através dos eventos;
situações, acontecimentos... –.
É um trabalho, a ser aprendido,
um exercício a ser feito,
mediante desprendimento, doação,
entrega e respeito
(a si e aos outros).



Usee