INFORME

Mediante os movimentos aos quais devo proceder e acatar, em respeito a vocês, meus Queridos Irmãos (ãs), ainda estou aqui. Entretanto, pode acontecer que as postagens não ocorram de forma como vinham se dando: diariamente.
Desta forma, não estranhem caso haja tal situação.
Que a Ordem Divina, permaneça em nosso caminho.

sábado, 29 de julho de 2017

Pequenos Pensamentos - LXIII

                   

Postagem original, em 05.10.2011


Como falar em amor,
se não me respeito?

Como proclamar a LUZ,
se uso disfarces?

Como pedir o respeito,
se não me Amo?




Sendo que:
-A LUZ é a transparência, a verdade.
-O AMOR é UNO.
-O Respeito se deve a tutilimúndi;




Como usar palavras
que nego-as na prática? 
                                            ArqueiroHur





As palavras, a fala e o SENTIR

Postagem original, em 29.11.2012


As palavras, a fala e o SENTIR:

As palavras e a fala são dos homens,
seguem aos seus conceitos e padrões,
são regionais e 'tribais'.
O SENTIR é do SER,
é íntegro, coerente
e do TODO.

As palavras e a fala anunciam-se,
fazem propaganda  e barulho.
O SENTIR se faz e se efetua em cada um discretamente,
no silêncio.

Enquanto que pelas palavras e fala
podemos e procuramos
esconder, enganar, disfarçar e iludir;
o SENTIR é VERDADEIRO,
desvenda, acaricia, cuida...

As palavras e a fala são manipuláveis
e escorregadios.
O SENTIR é puro, não se corrompe.

As palavras e a fala emitem e expõem
emoções, desejos e concepções.
O SENTIR revela a LUZ
e alerta-nos da sombra.

Enquanto que pelas palavras e fala
nos contradizemos e negamos-nos;
o SENTIR não nega a si ou ao TODO...


E por que não damos valia ao SENTIR?...
Por que não o seguimos?...

POR QUÊ???

Porquê não nos conhecemos energeticamente
nem nos respeitamos.
Porquê fomos formatados a crer e considerar sempre
‘um outro’ mais capacitado e pronto do que nós.
Porquê não admitimos que esta formatação
também atua sobre nós, nos formatou...



E assim, sem nos conhecermos e respeitarmos;
sem nos darmos valor e AMARMO-NOS;
e sem reconhecermo-nos formatados:

Continuamos a depositar esperanças no externo,
iludidos numa salvação misericordiosa
onde tudo será feito, cabendo-nos apenas esperar;
sem assumirmos a RESPONSABILIDADE e CONSCIÊNCIA
do caminhar.


Sim... pois ao que o SENTIR nos remete é isto:
Ele nos envia para a 
RESPONSABILIDADE e CONSCIÊNCIA do caminhar!
ArqueiroHur



O SENTIR, o que é?


Postagem original, em 09.09.2013


O SENTIR, o que é?

O que SINTO, não é sentido por mais ninguém.
Nem pode ser...
É MEU ESTÁ EM MIM!

Palavras escritas..., ouvidas..., lidas...,
ditas sem sentido.
Ecoam no ar, mar, céu, terra
e por todo UNIVERSO...

AMOR SENTIDO
Consonante, constante com o TODO.

SILENCIO...
e FALO do SENTIR que SINTO.

Poucos entenderão,
mas sentirão a PRESENÇA.

Duvidarão com seus egos distanciados do SER.
Caminharão passos descompassados,
perdidos buscando entender o que é o SENTIR,
- Que É a LUZ paciente/ardente, que envolve e equilibra,
perseverante e entregue AO CRIADOR-
até que SINTAM o VERDADEIRO AMOR.

Ananael

Por Lei-Fio





A sintonia II



postagem original, em 02.09.2016




A sintonia II

Temos a tendência de considerarmos “certas coisas” como insignificantes, coisa à toa, uma simples ‘brincadeira’ e mais...
Não nos damos conta do ‘com o que’ sintonizamos. Ao que com isto fortalecemos...


"A palavra é criadora de mundos
e esses mundos são capazes de se manter por muito tempo.
É impossível saber até quando uma palavra pode produzir efeitos.
Então, o que pensar de todas essas músicas que se ouvem atualmente, músicas histéricas, nas quais foram postas tantas palavras vulgares ou violentas?
É perigoso para uma sociedade subestimar o seu poder destruidor.
Numa Escola Iniciática, a música e, sobretudo, o canto, têm um papel importante a desempenhar.
Como no canto somos nós próprios o instrumento que produz os sons, cantar tem sobre nós, sobre o nosso corpo físico e os nossos corpos subtis, efeitos muito poderosos.
Por intermédio do canto, emitimos ondas, correntes de forças, que criam em nós formas.
Por isso, é essencial redescobrirmos a função mística do canto, concentrando toda a nossa atenção não só na melodia, mas também nas palavras. "
Omraam Mikhaël Aïvanhov



É certo que a informação (mídia) é massificada (televisão, internet, rádio...) e tem como propósito que sintonizemos com esta informação (tragédias, violências, sexualidade, “poder”...). Mas não é pelo fato de estar assistindo a um telejornal, que tenho de ‘me sintonizar na sua frequência”. Não!
Se eu incorporar a prática do espectador/observador, terei a noção da vibração ali existente; e embora capte a notícia (ouça, leia, veja as imagens...) não me permito influenciar por ela.

Mas como poder ter esta prática, de espectador/observador, sem consciência?...

É, tudo gira em torno da consciência.

Sem ela, julgo e não percebo.

Não percebendo, estarei me permitindo/envolvendo,
seja qual for a minha posição/postura.
Pois, sem a percepção da energia que atua,
não consigo distinguir a vibração e nem mesmo o que está me direcionando, em geral os meus conceitos (certo e errado) e ou meus interesses (gostar e querer).

As músicas, citadas por Omraam, são somente um exemplo do ao que nos permitimos e suas consequências.
ArqueiroHur




Nota: o texto “A ENERGIA e suas VIBRAÇÕES”, entre outros, pode auxiliar no entendimento desta questão.     


quarta-feira, 26 de julho de 2017

Pequenos Pensamentos - CCXXXV



Postagem original, em 18.10.2013


           Se a vibração da LUZ 
           (sua energia e consciência)
           está disponível e ao alcance de todos,
           o que será devido:
           
           - manter-se no padrão de que  
           "alguém/algum ser superior"
           deve nos suprir dela,
           "enviando-A";
           de que Ela se encontra 
           em certos lugares 
           ou em determinados momentos (dia e hora) 
           
           ou

           reconhecendo que concomitantemente
           estamos na "ignorância", 
           sendo porém, LUZ em essência;

           nos permitir ao trabalho
           para na Sua vibração entrar
           e com consciência, 
           Dela vir a fazer parte e SER?

                                                                                         ArqueiroHur


ps: lembrando que na Evolução, se ensina a pescar
e não somente se fornece peixe.



Coerência!... Uma orientação de Ramatis


Postagem original, em 28.02.2012


Coerência!... Uma orientação de Ramatis

“Atuem com coerência, sejam coerentes! 
Não importando quanto tempo leve.”... 

Foi esta a resposta e orientação de Ramatis à pergunta: 
"- o que devemos fazer neste tempo/momento?"


Mas e o que é “ser/atuar” com coerência?

- Será que é aceitar e seguir o que os outros apontam/dizem, 
sem SENTIR ou, ignorando a este?...

- Será que é “manter uma aparência”, “fingindo ser o que não é”, como bem disse Miguel em "Hora de acordar"?...

- Será que é ainda se manter, ao mesmo tempo, buscando realizar seus desejos, a sua vontade; mas falando em “luz”?...

“... do agora ninguém cuida, nem quer olhar...
... o povo ainda tem o conceito de espiritualidade de que: “anjinhos vêm tocando harpa no céu trazendo as bênçãos pras realizações deles, do que eles querem, com suas asas mágicas irradiantes”...
... É só rezar um pai nosso e pronto! Está protegido pro resto da vida.
 E fora que já ficou mecânico, nem prestam atenção mais ao estão falando...
 ...Estou dizendo isso, porque já pensei assim.
 Via a espiritualidade assim:
 Enfeitada!...”
-reconhecimento de uma amiga-


Não!!!

Coerência é definir o seu caminho, fazer sua escolha e ser firme neste propósito (a oferta está feita! Os caminhos apontados) de segui-lo!... 
É não se deixar ainda ficar em dúvida, ponderando e sendo levado por fantasias, por brilhos artificiais...

A sua Voz Interior (coração), seus Mentores e o Universo já lhe apontaram e lhe mostraram a VERDADE. 
Isto é liquido e certo! E você sabe que não há como “negar” isto... 

A ignorância total já se esvaiu, a LUZ no fim do túnel se mostrou! 
E cada passo seu neste momento, é fruto da sua ‘escolha’, não mais da cegueira total.

Seja qual for a sua escolha, ASSUMA-A!... 
Aprenda a ser honesto e confiável. 
Não temas os 'olhares' ou queria o respaldo do mundo!

"... A DIVISÃO DE ÁGUAS COMEÇOU!

ESCOLHAM DE QUAL LADO IRÃO FICAR?
A QUAL DOS SENHORES VÃO SERVIR?

O CAMINHO DO BEM,
REQUER  AUTO-VIGILÂNCIA
PARA MANTER-SE NO PADRÃO VIBRATÓRIO
ELEVADO DA LUZ..."

-Miguel (Guerreiro da LUZ)-



Que a Verdade e a Justiça Divina guiem e caminhem em seus passos
ArqueiroHur


Sobre a “mensagem”: Orientem-se!... O caminhar é consciente. de Francesco, o Mentor.


Postagem original, em 23.10.2013



Sobre a “mensagem”: Orientem-se!... O caminhar é consciente. de Francesco, o Mentor.

Até quando ficaremos sendo chamados para atentarmos
quanto a falta de consciência nas nossas atitudes?...

Até quando consideraremos que estamos caminhando,
mantendo os padrões de conduta da separação
e as repetições de chavões?...

Até quando manteremos a postura de achar que
processo da Mãe Terra é algo alheio ao meu caminhar,
indiferente as minhas questões, estas sim prioritárias?...


Ainda há tempo?... Sim, há.
Mas devemos então ficar deixando tudo para a “última hora”, 
sem atuarmos junto da LUZ no processo ao qual, 
como SER nos comprometemos com tarefas diante do Universo
Evolutivo/Criação?...

Devemos nos manter então, com a postura 'de especiais'
e aguardar que o Universo faça por nós?...


NÃO!... Se digo aceitar o caminho do SER,
devo me entregar ao trabalho da consciência,
a percepção de que em cada movimento/ação,
há a Mão da Criação instalando a Sua Ordem, o Seu equilíbrio.
Devo deixar de ser melindrado e mimado,
olhar ao redor e “descobrir” tantos e tantos
passando por situações “piores” que a minha.

Sim!... Realmente ainda há tempo, 
mas ninguém me dará a consciência.
E sem ela, consciência, somente me iludo,
não saio do lugar.

A orientação/rumo é de acordo com ao que me entrego 
e “busco”.

E um "pequeno detalhe":
não pense que o alerta/chamada de Francesco deve ficar restrita
a palavra "tempo", como ele ilustrou.
O alerta é quanto a repetição de chavões, da não percepção
da incoerência e do nível vibratório do que praticamos
no dia a dia.
ArqueiroHur



CONSCIÊNCIA do SER e ESTAR - Revisto

Postagem original, em 13.12.2011


CONSCIÊNCIA do SER e ESTAR - Revisto

"Este não é um Mundo igualitário. 
Valores de justiça, morais e de conduta não são os mesmos.
Devemos nos manter voltados para valores maiores, para podermos aplicar num futuro próximo que é anunciado, enfim, a prática da igualdade.
Mas este não é o momento de se expor ou de enfrentamento.
Não se esqueçam que o futuro será de iguais.
Aguardem e se preparem!" 

- Será que se “preparar” é negar que ainda estamos num Plano onde diversos níveis de consciência se encontram?

A Mãe Terra está promovendo o seu processo de mudança energética e de dimensão. Onde seus novos (e quem sabe alguns velhos) habitantes estarão em sintonia (plena Consciência) com este padrão energético.

- Será que negando que todos aqui temos um ego, com suas mesquinharias, inveja, ira e etc., estamos nos Conscientizando?

A determinação e escolha destes novos habitantes é da Mãe Terra, em concordância com o Universo.

- Será que me iludindo de que o meio que habito ou frequento “não imprime” sua energia, estou Evoluindo?

Em Consciência Divina (Espírito, Essência, Eu Superior...) Somos Todos Um!

- Mas e neste aqui e agora, onde vaidades e conceitos como: “conhecimento é poder” imperam e regem toda a sociedade, há realmente esta prática de unidade?... 

Posso e devo me "esquecer" da sombra e da ignorância?

Nota: A maior e mais longa batalha que venho travando comigo mesmo, é a de não permitir que estes padrões e conceitos que a humanidade impõe atuem sobre mim... É procurando não ser "seduzido" pelo que se vê externamente... É não "procurando algo fora", para preencher algum desconforto... É não adiando para um amanhã, aquilo que devo fazer ou "encarar"... Enfim, é tudo comigo mesmo, não com "alguém". 

Estamos, como a Natureza nos mostra, num plano onde ainda é necessária a “luta” pela sobrevivência. 
- Ou você "não vê quantos querem" (desejam, invejam...): seu lugar e emprego, seus bens, seus companheiros (as), seu conforto ou bem estar?...
- Que a cada segundo, estamos tendo de "defender" esta condição, sendo testados, tentados e atacados?

Reconhecer isto (todas as formas de energia emanadas pelo meio e egos, inclusive o nosso), não significa que devo ser “agressivo” ou sair pelo mundo para combatê-lo, mas que devo estar pronto, para quando necessário, saber enfrentá-la! Seja: evitando-a, transmutando-a ou até mesmo, combatendo-a.

Viemos para cá (encarnamos) com o propósito de vivenciar e aprender a lidar com estas diferenças de consciência/vibração. E não é jogando-as para debaixo do tapete, que vamos aprender.

Devo ser responsável por cada ato/movimento e pensamento que efetuo. 
- Ou será que sou tão "poderoso assim", sendo imune a estas energias?

- Mas e aqueles que não o são (animais, bebês, plantas, os que ainda não possuem a consciência nesta etapa), o que podem fazer?... 

Bom!... aí, talvez não seja problema meu, né?!... 
Afinal, vim para cá, só para “cuidar” da minha evolução/ascensão 
e o máximo que ainda posso fazer, 
o é pelos meus entes queridos 
(aqueles que são meus conviventes).


É... todo mundo tem ego, inclusive eu! 
E ele, não me é um "estranho", algo que eu deva ignorar. 

Onde não há esta consciência e prática de que 
a energia em tudo está e de que o Universo a tudo vê
há somente a "velha prática" do "se achar".

Que o Poder Divino mantenha e proteja a nossa existência!
 

ArqueiroHur




sábado, 22 de julho de 2017

Pequenos Penamentos - CCLXXIX

Postagem original, em 14.08.2014


Toda compreensão e ou "mudança",
deve ocorrer em concomitância
com a 
percepção da energia/vibração envolvida.

Pois, sem esta identificação da vibração,
podemos ficar somente no 
"campo do conhecimento",
sem assumir/incorporar a consciência;
atuando pelos moldes
de ignorar/desconsiderar, na prática,
a energia.
Sintonizando, ainda, 
com aquilo que "dizemos"
querer evitar.
                                             ArqueiroHur



O que se diz e o que se É


Postagem original, em 09.05.2013



O que se diz e o que se É

Dizer, não é falar.

Dizer é sentir o SER,
e NELE SER.

Dizer que é,
não quer dizer que se É.

É, é estar em SI
(consciente e em harmonia com o TODO,
sendo Verdadeiro e respeitando a Vontade Divina).

Dizer por dizer,
é propagar o que não É.

Ser é ESTAR consonante, consciente 
e entregue ao SENTIR,
e permitir a LUZ do AMOR DIZER em SI
em todos os momentos,
em cada ato efetuado.

Luz do Sol

Por Lei-Fio


Nota do Arqueiro: é muito comum a repetição de palavras ou frases,
tanto por conveniência, por modismo ou pela indução,
sem se ter a noção/entendimento do que se esta dizendo/propagando
e ou sem se praticar aquilo que é dito/repetido.
Estas atitudes inconscientes não condizem com a proposta do REVER-SE
e da entrega ao SER.
Portanto deve-se ficar atento a estes hábitos e induções, 
para percebendo-os, ir se desvinculando deles.
Libertando-se destas vibrações 
e  permitindo que a vibração do seu SER atue em seu caminho. 



Transmissor ou receptor?

Postagem original, em 04.02.2016



Transmissor ou receptor?


O que você se torna quando se permite a vibração alheia, do externo, um transmissor ou um receptor?...

Somente se transmite a vibração na qual
se está sintonizado.

É bem simples:
se sou um revendedor (um feirante) e recebi laranja, não tenho como vender tomate, não é?!

E percebam que o que eu vou vender (transmitir), independe deste tão afamado ‘querer’, mas está vinculado ao que eu ‘recebi’ ou sintonizei. Pois embora ‘eu queira’ vender tomate, me agrade mais ou seja mais lucrativo, enfim..., o ‘meu fornecedor’ só pôde e ou pode me entregar laranja. 
É laranja que irei vender, pois é com ela que estou sintonizado.
Tenho de reconhecer isto, senão, posso tentar aplicar o preço do tomate na minha laranja, por imaginar/sonhar/pensar que é isto que estou vendendo: tomate.


É necessário romper com o conceito 
de que “envio luz” pelo meu querer e vontade.


“...E caso, ao ‘enviarem’, sejam vocês que precisem
da própria LUZ?... 

O que estão "enviando"?...

Como "enviar" algo que necessito e assim,
no momento não possuo?...

Com o que estou vibrando sem a consciência,
ignorando a Vontade Divina?...” 
-Uriel, em “Encontro”-



Somos receptores e transmissores a todo tempo, 
em qualquer situação.


Conceitualmente posso ter ‘as melhores intenções’, mas, por estas intenções estarem calcadas em conceitos, vinculadas as emoções (pela afinidade, parentesco e etc.), com o que estas intenções vibram?...

Lembro-me de uma situação onde uma pessoa ao reparar que uma lagarta estava se alimentado das folhas de uma roseira que lhe era de grande estima, e sendo ela possuidora do conhecimento de uma destas técnicas de energização, resolveu ‘fortalecer/salvar’ a sua roseira, ‘energizando-a’. E assim, ela se postou diante da roseira e promoveu a realização da técnica adquirida.
Ocorre que ela não se preocupou em retirar a lagarta da planta e o resultado, foi que a lagarta ‘recebeu a energização’, ficando muito mais voraz no seu apetite, refestelando-se na/da roseira.


Para que eu transmita LUZ, 
devo estar sintonizado Nela, sendo-A. 

... É, manipular a energia é algo totalmente diferente da consciência que nos remete a atuação sobre ou com ela.
Atuação esta, que se dá sempre de acordo com a Vontade Divina, sem interferências ou induções.


ArqueiroHur



Conhecer-se como energia, basta?



Postagem original, em 12.09.2011



Conhecer-se como energia, basta?

Conhecer-se como energia é fundamental.
Permite, que através desta descoberta e com o uso de técnicas, a mudança de vibração dos nossos corpos (limpeza e restauração).

Mas isto, de forma alguma significa consciência!

Um Ser consciente sabe que é responsável 
por todos os seus atos e pensamentos.
Sabe que estes, ou são orientados pelo Universo, 
ou  o afetam.

Desta feita, não se mantêm “pedindo” ao externo.
Seus atos são condizentes à sua consciência e SER.


Ele sabe o que é e que Ele é o AMOR.
Se respeita!


Simplesmente o SER consciente não se permite envolver 
em nenhuma sintonia
por mais “boba” que se considere, 
que venha afetar a sua vibração 
e por consequência, 
seu SER e ao Universo, no seu planejamento.


Seu "divertimento" é SER LUZ 
e observar e sentir o que os "olhos" não vêem.  


Seu foco é único: 
cumprir seu contrato/compromisso.
É para isto que Ele aqui está.
ArqueiroHur



quarta-feira, 19 de julho de 2017

Pequeno Pensamento - CCLXXXIX

Postagem original, em 19.10.2014

Enquanto qualquer ato ou passo
que eu efetuar
estiver sob a tutela de um resultado,
objetivando que seja 
a "cura", a paz, a felicidade, crescimento, 
enfim...,
estarei me mantendo preso numa vibração densa,
dos desejos e querer;
e confrontando a Vontade Divina.

A realização pelo que "acho" ou conceituo
alimenta a ilusão,
e a inconformidade pela 
não realização do esperado.

Meus atos e passos
devem estar na sintonia da LUZ
e assim voltados para que
a liberdade impere
e o Poder e a Vontade Divina se estabeleçam. 
                                                      ArqueiroHur



O equilíbrio das emoções não quer dizer que deves anula-la.

Postagem original, em 30.05.2013


O equilíbrio das emoções não quer dizer que deves anula-la.


A constituição existente com os corpos:
físico, etérico, emocional, mental e alma
não irá deixar de existir neste  plano.

Mesmo com a mudança de consciência individual
e a unificação destes corpos com a consciência superior (SER).

Esta constituição faz parte das Leis da Criação para esta dimensão
e não pode ser modificada,
senão pela própria Criação, pela Sua Vontade.

Portanto, é preciso cuidado!
Não se deve criar ilusões,
achando que o emocional ou o mental
irão desaparecer ou devam serem anulados.

E sim buscar reaprender, 
"desencaixando peças sem sentido
e colocando as certas no lugar".

É necessário o rever constante
sobre cada situação e reação,
não se culpando (ou buscando culpados)
por ainda se ter “recaídas”
pelos conceitos ou pelas emoções.

O equilíbrio das emoções
não quer dizer que deves anula-la,
mas com compreensão e respeito senti-la.
Os exageros é que devem ser "podados".
Todo excesso demonstra o radicalismo
pela prisão dos conceitos 
ou ressalta as carências, os desejos.

Toda situação deve servir para que saibas discernir
e separar,
percebendo as vibrações.
Para que aprendas a corrigir os auto-enganos
e poder caminhar  na  e com a Ordem Divina.

O sentir lhe aponta o caminho,
por isso observar e entender o que os sentimentos 
(seus ou dos outros)
estão querendo lhe ensinar,
é devido e importante  
para saber auxiliar e receber auxilio.


Mentor da Irmandade de Luz.

Por Luz da Alma




Nível e estágio - nuances

Postagem original, em 04.09.2013



Nível e estágio - nuances

Tentando entender:

Nível: é o ponto de consciência que adquirimos e praticamos,
onde as situações são do nosso conhecimento/entendimento
e não nos causam “surpresas” ou entraves.
Temos atitudes de acordo com a necessidade
que o momento requer, sem romper  o equilíbrio
ou desconsiderando as Leis da Criação.

Estágio: é a fase em que nos encontramos
dentro de cada nível,
onde as situações servem-nos de “testes”,
revelando pelas nossas reações
o conhecimento/entendimento que adquirimos.    


Então, pode-se mudar de nível de consciência
sem se ter reconhecido o estágio em que
se encontrava/se encontra?...

Pelos conceitos, regras e vibração emanadas pela e na sociedade,
acredita-se que sim,
que se possa mudar de nível/ascender
mantendo os mesmos padrões, práticas, crenças...

Mas e o seu interior, que carrega em si a centelha Divina 
e a sua Verdade,
o que ele lhe aponta?...

Ele, com certeza, não crê que haja evolução sem trabalho,
e sabe que para que possa ocorrer o devido trabalho,
têm-se de ter reconhecido o estágio em que se encontra,
pois é por  este reconhecimento que se dá aprendizado.

Vejamos:
Se uma criança na pré-alfabetização não reconhecer que
necessita da orientação da professora para ler e escrever,
negando/resistindo ao seu auxílio
(sem humildade para reconhecer seu estágio e situação:
analfabeta ou iletrada),
irá ter a mesma tramitação, facilidade e desenvoltura
na escrita e sua identificação como os “seus coleguinhas
de classe que aceitaram a ajuda”?...

Ok!... alguns podem ‘estar dizendo’ que há exceções.
Sim! Na educação formal do mundo,
pode sim ocorrer exceções,
por influência da família e de outros fatores,
como o próprio nível de consciência do SER.
Porém, no processo Evolutivo da Criação, NÃO!
Pois não ‘se queimam etapas’ Nele.

Nele não há variantes ou ponderações,
uma vez que Ele é regido pela Justiça, Igualdade
e Verdade Divina.
Sendo o nível de consciência determinado pela
prática e comunhão com o TODO efetuada.

Não pela “fala, desejo ou pretensão”,
muito menos pela “consideração de A, B ou C”...
 


Assim, devemos antes de procurar “passar de nível”
ou ascender, “ser algo maior”,
reconhecer o estágio em que nos encontramos
e trabalharmos nele,
para que a partir deste ponto/condição/limitação,
possamos “despertar”
(aprendendo a “ler e escrever”,
rompendo com os entraves, transpondo as limitações)
e acessar o nível de consciência do nosso Ser,
aceitando-o
(mesmo que ele contradiga e contrarie seus conceitos
e desejos)
e realizando, por permissão, as tarefas que a Ele cabem.

Deixando a “passagem de nível” ser algo coordenado
e determinado pelo Universo Evolutivo,
nosso orientador e guia mestre neste processo/caminho.

ArqueiroHur