INFORME

Mediante os movimentos aos quais devo proceder e acatar, em respeito a vocês, meus Queridos Irmãos (ãs), ainda estou aqui. Entretanto, pode acontecer que as postagens não ocorram de forma como vinham se dando: diariamente.
Desta forma, não estranhem caso haja tal situação.
Que a Ordem Divina, permaneça em nosso caminho.

sábado, 29 de julho de 2017

Pequenos Pensamentos - LXIII

                   

Postagem original, em 05.10.2011


Como falar em amor,
se não me respeito?

Como proclamar a LUZ,
se uso disfarces?

Como pedir o respeito,
se não me Amo?




Sendo que:
-A LUZ é a transparência, a verdade.
-O AMOR é UNO.
-O Respeito se deve a tutilimúndi;




Como usar palavras
que nego-as na prática? 
                                            ArqueiroHur





As palavras, a fala e o SENTIR

Postagem original, em 29.11.2012


As palavras, a fala e o SENTIR:

As palavras e a fala são dos homens,
seguem aos seus conceitos e padrões,
são regionais e 'tribais'.
O SENTIR é do SER,
é íntegro, coerente
e do TODO.

As palavras e a fala anunciam-se,
fazem propaganda  e barulho.
O SENTIR se faz e se efetua em cada um discretamente,
no silêncio.

Enquanto que pelas palavras e fala
podemos e procuramos
esconder, enganar, disfarçar e iludir;
o SENTIR é VERDADEIRO,
desvenda, acaricia, cuida...

As palavras e a fala são manipuláveis
e escorregadios.
O SENTIR é puro, não se corrompe.

As palavras e a fala emitem e expõem
emoções, desejos e concepções.
O SENTIR revela a LUZ
e alerta-nos da sombra.

Enquanto que pelas palavras e fala
nos contradizemos e negamos-nos;
o SENTIR não nega a si ou ao TODO...


E por que não damos valia ao SENTIR?...
Por que não o seguimos?...

POR QUÊ???

Porquê não nos conhecemos energeticamente
nem nos respeitamos.
Porquê fomos formatados a crer e considerar sempre
‘um outro’ mais capacitado e pronto do que nós.
Porquê não admitimos que esta formatação
também atua sobre nós, nos formatou...



E assim, sem nos conhecermos e respeitarmos;
sem nos darmos valor e AMARMO-NOS;
e sem reconhecermo-nos formatados:

Continuamos a depositar esperanças no externo,
iludidos numa salvação misericordiosa
onde tudo será feito, cabendo-nos apenas esperar;
sem assumirmos a RESPONSABILIDADE e CONSCIÊNCIA
do caminhar.


Sim... pois ao que o SENTIR nos remete é isto:
Ele nos envia para a 
RESPONSABILIDADE e CONSCIÊNCIA do caminhar!
ArqueiroHur



O SENTIR, o que é?


Postagem original, em 09.09.2013


O SENTIR, o que é?

O que SINTO, não é sentido por mais ninguém.
Nem pode ser...
É MEU ESTÁ EM MIM!

Palavras escritas..., ouvidas..., lidas...,
ditas sem sentido.
Ecoam no ar, mar, céu, terra
e por todo UNIVERSO...

AMOR SENTIDO
Consonante, constante com o TODO.

SILENCIO...
e FALO do SENTIR que SINTO.

Poucos entenderão,
mas sentirão a PRESENÇA.

Duvidarão com seus egos distanciados do SER.
Caminharão passos descompassados,
perdidos buscando entender o que é o SENTIR,
- Que É a LUZ paciente/ardente, que envolve e equilibra,
perseverante e entregue AO CRIADOR-
até que SINTAM o VERDADEIRO AMOR.

Ananael

Por Lei-Fio





A sintonia II



postagem original, em 02.09.2016




A sintonia II

Temos a tendência de considerarmos “certas coisas” como insignificantes, coisa à toa, uma simples ‘brincadeira’ e mais...
Não nos damos conta do ‘com o que’ sintonizamos. Ao que com isto fortalecemos...


"A palavra é criadora de mundos
e esses mundos são capazes de se manter por muito tempo.
É impossível saber até quando uma palavra pode produzir efeitos.
Então, o que pensar de todas essas músicas que se ouvem atualmente, músicas histéricas, nas quais foram postas tantas palavras vulgares ou violentas?
É perigoso para uma sociedade subestimar o seu poder destruidor.
Numa Escola Iniciática, a música e, sobretudo, o canto, têm um papel importante a desempenhar.
Como no canto somos nós próprios o instrumento que produz os sons, cantar tem sobre nós, sobre o nosso corpo físico e os nossos corpos subtis, efeitos muito poderosos.
Por intermédio do canto, emitimos ondas, correntes de forças, que criam em nós formas.
Por isso, é essencial redescobrirmos a função mística do canto, concentrando toda a nossa atenção não só na melodia, mas também nas palavras. "
Omraam Mikhaël Aïvanhov



É certo que a informação (mídia) é massificada (televisão, internet, rádio...) e tem como propósito que sintonizemos com esta informação (tragédias, violências, sexualidade, “poder”...). Mas não é pelo fato de estar assistindo a um telejornal, que tenho de ‘me sintonizar na sua frequência”. Não!
Se eu incorporar a prática do espectador/observador, terei a noção da vibração ali existente; e embora capte a notícia (ouça, leia, veja as imagens...) não me permito influenciar por ela.

Mas como poder ter esta prática, de espectador/observador, sem consciência?...

É, tudo gira em torno da consciência.

Sem ela, julgo e não percebo.

Não percebendo, estarei me permitindo/envolvendo,
seja qual for a minha posição/postura.
Pois, sem a percepção da energia que atua,
não consigo distinguir a vibração e nem mesmo o que está me direcionando, em geral os meus conceitos (certo e errado) e ou meus interesses (gostar e querer).

As músicas, citadas por Omraam, são somente um exemplo do ao que nos permitimos e suas consequências.
ArqueiroHur




Nota: o texto “A ENERGIA e suas VIBRAÇÕES”, entre outros, pode auxiliar no entendimento desta questão.