INFORME

Mediante os movimentos aos quais devo proceder e acatar, em respeito a vocês, meus Queridos Irmãos (ãs), ainda estou aqui. Entretanto, pode acontecer que as postagens não ocorram de forma como vinham se dando: diariamente.
Desta forma, não estranhem caso haja tal situação.
Que a Ordem Divina, permaneça em nosso caminho.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

O Medroso

Postagem original, em 19.07.2011



O Medroso


O medroso tinha um medo enorme de tudo, sempre achava que as coisas não iam dar certo; o que muitas vezes acabava acontecendo, apesar de todo o “cuidado” que tinha ao realizar suas tarefas.
O coitado ficava assombrado com a facilidade com que os outros desempenhavam suas funções, e por achar-se incapaz, a facilidade para ele não existia.
Ele era muito paciente e cauteloso, só que colocava seu temor em tudo criando sempre as maiores dificuldades na realização de seus atos, que acabavam desta forma, levando um tempo muito maior que o necessário... E assim, ele mal parava nos empregos que arranjava e, todos os seus amigos, acabavam por se afastar tamanho era o seu medo de nada dar certo. E de fato, não dava certo, já que era assim, que ele “vibrava”.
Mas um dia, aconteceu um fato que modificou totalmente a sua vida...
Era uma linda tarde de verão o nosso “amigo medroso” passeava na beira de um lago, pensando nos dissabores da sua vida, quando ele avistou três crianças se afogando... A primeira reação do nosso amigo foi de incapacidade, pois, aflorou nele o medo e a certeza de que nada iria dar certo... Olhou para os lados, procurando ajuda e não avistou ninguém... E naquele curto espaço de tempo, algo falou mais alto dentro dele: O Amor à vida!
E ainda bem, pois, o nosso “amigo medroso” conseguiu naquela situação extrema, pensar em todas as dificuldades, mas com cautela e cuidado,  achar a solução: cortou uns cipós e amarrou numa árvore, jogando a outra ponta no lago e assim, pode de forma eficiente e prática, salvar as crianças de uma só vez.
Vocês já pensaram:
- Se ele continuasse com seu enorme medo?
- Ou se afoitamente também caísse no lago?
- Teria ele conseguido salvar quantas crianças?
Bom, mas como ele salvou todas, só nos resta agora torcer para que o nosso “amigo medroso” tenha aprendido que a capacidade para que as coisas deem certas, está dentro dele. Basta fazê-las com Amor. E que ele possa ver as experiências passadas, como um aprendizado, tirando delas o que lhe acrescenta e deixando o medo do fracasso de lado, para enfrentar, com serenidade, as situações da vida.
                                                                                               ArqueiroHur



Nenhum comentário:

Postar um comentário