INFORME

Mediante os movimentos aos quais devo proceder e acatar, em respeito a vocês, meus Queridos Irmãos (ãs), ainda estou aqui. Entretanto, pode acontecer que as postagens não ocorram de forma como vinham se dando: diariamente.
Desta forma, não estranhem caso haja tal situação.
Que a Ordem Divina, permaneça em nosso caminho.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

RECEBA, ACEITE e AGRADEÇA

Postagem original, em 06.10.2011




RECEBA, ACEITE e AGRADEÇA

O que você faria se a sua frente surgisse repentinamente um estranho e colocasse nas suas mãos um precioso diamante? 
-Sei que algumas pessoas sairiam correndo com a pedra e levariam-na ao joalheiro mais próximo, mas grande parte das pessoas ignoraria o estranho e desconsideraria o presente, por não acreditar que, do nada, pudesse cair em suas mãos tamanha riqueza.

É que, para recebermos presentes, precisamos estar receptivos. 
Parece óbvio, mas não é. 
Há muitas pessoas que reclamam da vida, mas que jamais se abrem a mudanças. 
Muitas mesmo! 

A vida está sempre entregando presentes de todos os tipos, mas ainda escuto dizerem que a vida é injusta ou então que tudo que estão passando foi vontade de Deus. 
Sempre me pergunto o que Deus tem a ver com a desgraça alheia. 
Acredito que sejamos responsáveis pelo que nos ocorre pelo simples fato de que somos semelhantes à Divindade. 
E essa afirmação está na Bíblia e em muitos outros livros sagrados. 


Ora, se somos centelhas divinas, por que haveríamos de estar destinados à tristeza e ao sofrimento? 
Por que não somos capazes de, a qualquer momento, recriar nossa realidade?


Nesses últimos meses, aprendi – não sem um pouco de dor – que posso, de fato, criar a minha realidade. Modificando e rompendo com o que não me faz feliz, recebendo diariamente os presentes com que a vida me brinda. 
Mas pra isso é preciso coragem para descartar o que não me serve mais. As amarras e os pactos, muitas vezes feitos através de crenças e valores que não nos trazem mais felicidade ou que não combinam com a nossa essência, são o grande impedimento para a conquista de novos e melhores dias.



É claro que já li isso em muitos lugares e, se é simples assim, por que ainda duvido muitas vezes? 
Por que há dias em que olho pro céu e acho que tem algo errado comigo? 
Nesses momentos, se eu conseguir me acalmar, vou perceber que há uma sombra que me distancia de mim mesma e saberei dissipá-la. 

A sombra, assim como a luz, está em todos os lugares. 
Ao percebê-la, tenho o poder de transmutá-la e de voltar a me conectar comigo mesma.

Mas e os presentes da vida? 

Também descobri que preciso aprender a aceitá-los. 
Por que desconfiar de presentes preciosos só porque chegaram inesperadamente e sem programação? 
Muitas vezes, em função de muitas experiências e ensinamentos do passado, julgo-me inelegível ao que a vida me oferta e, sem perceber, rejeito o que recebo.

Hoje, com muito esforço, começo a me achar digna de receber todos os ricos presentes a que tenho direito. E tenho certeza de que são muitos.

Aprendi que devo confiar no fluxo da vida e aceitar, receber e agradecer todas as bênçãos que recebo. 
Muitas vezes, tenho medo da renovação, mas quando reconheço esse sentimento, posso enfrentá-lo com a confiança de que há no Universo presentes preciosos reservados, não só para mim, mas para todos que se acreditam merecedores.

Então, esse é o meu convite à felicidade. Porque é preciso renovar sempre. Então, como naquela velha propaganda de desodorante, se um estranho lhe oferecer flores: 
RECEBA, ACEITE e AGRADEÇA.


Ana Lisbôa